Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Um Mar de Recordações

Um Mar de Recordações

Imagem espontânea (17)

Uma rubrica que já um habitué neste blogue regressa para a décima sétima edição. Com o final do ano muito próximo, decidi trazer uma imagem de algo cada vez mais preocupante na sociedade: o emprego. Os números de desemprego não param de aumentar o que cria cada vez mais uma dificuldade social. Em Outubro, a taxa de desemprego em Portugal subiu para os 16,3%, a terceira maior dos países da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE). Pior só a Espanha e a Grécia. Esta é, assim, uma situação mais crítica e urge tomar medidas para combater este flagelo. Dessa forma, espero que neste próximo ano seja possível trazer melhores notícias neste capítulo… Esta é a situação mais preocupante do país? Quais são as soluções para acabar com o desemprego? 

 

“O prazer no trabalho aperfeiçoa a obra” (Aristóteles)

A força de acreditar

Sempre apontei para grandes façanhas, mas será que se não tivesse expectativas altas, faria com que nunca me magoasse? Dúvida, ainda estou repleto num mar de dúvidas. Depois de muita indecisão e uma demolidora dose de nervosismo, estou muito próximo do meu sonho. O grande dia chegou, finalmente terminei a minha tese de mestrado! O desafio mais fácil está conseguido, agora sim vão aparecer os desafios reais. Foi uma dura batalha chegar até estas quarenta páginas e apresenta-las, mas hoje tudo chegou ao fim.

Julgo que sem esforço e dedicação é impossível atingir os objectivos a que nos propomos, é necessário estar completamente focado nesse fim, concentrado até ao último segundo. Estive-o durante vários meses em busca deste meu desafio. Apesar das dúvidas que persistem, hoje é um dia de alegria. É impossível roubarem-me este sorriso. Na verdade, a vida é feita destas vitórias, destes momentos de satisfação com nós próprios.

Apesar desta caminhada difícil sempre me mantive concentrado e focado no grande objectivo. Não descansei até dar por terminado este trabalho. Lutei até encontrar a melhor palavra, a melhor frase, o melhor raciocínio para que tudo pudesse fazer sentido. Hoje mereço um dia para celebrar depois de vários a deambular pelos caminhos do jornalismo on-line. Momento único este poder saborear mais um degrau que foi subido numa interminável escadaria. A escadaria dos sonhos…

O alívio de não me ter desiludido, a alegria de estar tão próximo é a melhor coisa do mundo. Felicidade no seu estado puro. De facto, os sonhos comandam a vida que ninguém tenha dúvidas disso. E, hoje, num dia em que um sonho avançou finalmente para o seu fim, outros começam a crescer e a aparecer. Por vezes, eles são difíceis de realizar, mas quando se luta por eles tudo é possível. Basta sonhar, acreditar e nada é impossível.

 

A minha caminhada universitária:

Pág. 2/2