Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Um Mar de Recordações

Um Mar de Recordações

Sala de cinema (19) – Especial Óscares

A noite mais esperada do ano para os amantes do cinema chegou finalmente. Esteve em causa a excelência em realizações cinematográficas naquela que já é a 85.ª edição que este ano foi apresentada por Seth MacFarlane , a voz de Peter Griffin em Family Guy . Pela primeira vez em dois anos de existência, o ‘Um Mar de Recordações’ acompanhou em directo a cerimónia realizada no Dolby Theatre , desde a passadeira vermelha até à entrega da última estatueta dourada.
Numa noite em que as escolhas de indumentária ficaram muito aquém do esperado, houve poucas estrelas que brilharam realmente na passadeira vermelha. No princípio da noite a chegada de Jessica Chastain trouxe algum entusiasmo. A nomeada para melhor actriz no filme Zero Dark Thirty não desapontou e espalhou beleza num longo vestido creme Armani . É verdade que não arriscou , mas também é certo que foi uma aposta ganha. O penteado também merece muitos elogios.

 

Jennifer Lawrence , também candidata a melhor actriz no filme Silver Linings Playbook , veio à cerimónia dos Óscares vestida à princesa. Num Christian Dior , a talentosa jovem mostrou que queria chegar ao trono do cinema. Apesar de um pouco conservador (confesso que esperava algo mais arrojado), a escolha resultou e foi mesmo considerada a mais bem vestida da gala. Certo é que em caso de vitória, iria precisar de muita ajuda para subir as escadas, mas com certeza não irá haver voluntários para querer ajudá-la...

 

 

Aos 44 anos, Naomi Watts mostra toda a sua elegância e beleza. A vestir Armani, a nomeada para melhor actriz pela interpretação em Impossível, escolheu o cinzento metalizado que foi uma das cores mais frequentes desta noite. O corte do vestido é qualquer coisa de espectacular. Uma aposta segura para uma das mais bem vestidas nesta noite.

 

 

Por último, quem também esteve em destaque foi Amanda Seyfried . Apesar de não estar nomeada para uma categoria individual, a loira de 27 anos trouxe algum brilho a uma noite muito morna. Para cerimónia, a actriz dos Miseráveis esteve totalmente magnífica neste lindíssimo vestido de Alexander McQueen que tinha uns padrões geniais.

 

 

Desde 1929, a premiar os melhores trabalhos da sétima arte as expectativas não podiam estar mais altas. Em 24 categorias, Lincoln era o filme com mais nomeações para este ano com 12, mais uma que a Vida de Pi . Destaque para Silver Linings Playbook que conseguiu a nomeação para todas as quatro categorias de actuação, o último filme que tinha alcançado esse feito foi Reds , em 1981.
Numa cerimónia com pouca chama, Argo foi o grande vencedor da noite ao arrecadar o Óscar de melhor filme apresentado pela primeira-dama Michelle Obama (naquela que foi uma das grandes surpresas da noite). O suspense dramático realizado por Bem Aflleck venceu ainda nas categorias de Melhor Montagem e de Melhor Argumento Adaptado.
O evento ficou marcado pela histórica vitória do britânico Daniel Day-Lewis que tornou-se o primeiro a conseguir três Óscares de Melhor Actor. Depois de O Meu Pé Esquerdo e Haverá Sangue, conseguiu também, com Lincoln , reforçar o estatuto de lenda viva na 7.ª arte! Uma consagração justa que justifica a qualidade apresentada na longa-metragem que foi a grande derrotada da noite. A obra de Spielberg era a mais nomeada, mas só venceu mais um prémio – Desenho de Produção.
A bela Jennifer Lawrence arrecadou o prémio para Melhor Actriz e deu a única estatueta dourada para o Silver Linings Playbook . Mesmo a cair nas escadas, a 'princesa da noite' alcançou a eternidade no cinema ao conquistar o maior troféu com apenas 22 anos. Um prémio mais que merecido para esta jovem talentosa que surpreendeu a crítica com uma performance brilhante.
A vida de pi venceu quatro Óscares e acabou a noite com o maior número de vitórias, uma demonstração de como não houve um filme que dominasse a cerimónia. Além de Melhores Efeitos Visuais, Fotografia, Banda Sonora, o filme valeu a Ang Lee o troféu de Melhor Realizador numa das categorias mais disputadas.
Numa cerimónia que homenageou os musicais, Os Miseráveis conseguiram levar para casa três estatuetas: a esperada de Melhor Actriz Secundária (Anne Hathaway), Maquilhagem e Efeitos Sonoros. O cinquentenário de 007 também não foi esquecido e Skyfall ganhou a Melhor Canção Original e partilhou o Óscar de Montagem de Som com Zero Dark Thirty. Um empate invulgar que só aconteceu em outras cinco ocasiões, sendo que a última foi em 1994 na categoria de melhor curta-metragem.
Quentin Tarantino também voltou a conquistar um Óscar de Argumento Original (depois de Pulp Fiction), graças a Django Libertado, filme que deu ainda o prémio de Melhor Actor Secundário a Christoph Waltz . Tarantino arrecada uma nova distinção que já merecia. A Academia parece (finalmente) dar o devido destaque ao realizador, até porque estava a tornar-se absurdo este constante 'esquecimento'. Menção para portuguesa Rita Blanco que pertenceu ao elenco de Amour, vencedor do Filme Estrangeiro. A película austríaca era a grande favorita e foi com naturalidade que venceu a estatueta.
No final, os Óscares não tiveram muitas surpresas do que aquilo que se esperava desta gala e mostrou novamente que a Academia é pouco adepta a pasmar a audiência. O serão foi bem conduzido por MacFarlane , um dos melhores apresentadores dos últimos anos, que no seu estilo polémico conseguiu roubar muitos aplausos e gargalhadas ao público presente no Dolby Theatre . Ficamos então com o trailer do vencedor da noite… Argo !

 

LISTA COMPLETA DOS PREMIADOS:

Melhor Filme - 'Argo'

Melhor Actor - 'Lincoln' (Daniel Day-Lewis)
Melhor Actriz - 'Guia Para um Final Feliz' (Jennifer Lawrence)

Melhor Realizador - 'A Vida de Pi' (Ang Lee)

Melhor Actriz Secundária - 'Os Miseráveis' (Anne Hathaway)
Melhor Actor Secundário - 'Django Libertado' (Christoph Waltz)

Melhor Filme Estrangeiro - ‘Amour'

Melhor Filme de Animação - ‘Brave - Indomável'

Melhor Argumento Adaptado - 'Argo'

Melhor Argumento Original - 'Django Libertado'

Melhor Fotografia - ‘A Vida de Pi'

Melhor Guarda-Roupa - ‘Anna Karenina'

Melhor Montagem - 'Argo'

Melhor Desenho de Produção - 'Lincoln'

Melhores Efeitos Especiais - ‘A Vida de Pi'
Melhor Montagem de Som - '00:30 - A Hora Negra' e 'Skyfall'

Melhor Edição de Efeitos Sonoros - 'Os Miseráveis'

Melhor Banda Sonora Original - 'A Vida de Pi'
Melhor Canção Original - 'Skyfall' (por Adele)

Melhor Maquilhagem - ‘Os Miseráveis'

Melhor Curta-Metragem de Animação - ‘Paperman' (Disney)

Melhor Curta-Metragem - 'Curfew'

Melhor Curta-Metragem Documental - 'Inocente'
Melhor Documentário - 'Searching for Sugar Man'


Qual foi a vossa opinião da cerimónia? As vitórias foram justas? Quem foi o grande vencedor: A vida de pi ou Argo ? Qual foi a maior surpresa da gala?

"Os Grandes Portugueses" (18) - Siza Vieira

Nome: Álvaro Joaquim de Melo SIZA VIEIRA

Data e Local de Nascimento: Matosinhos, 25 de Junho de 1933

Profissão que se notabilizou: Arquitecto

 

Feitos importantes:

  • Siza Vieira estudou, entre 1949 e 1955, na Escola Superior de Belas Artes do Porto, onde leccionou , de 1966 a 1969, voltando em 1976 (sempre como professor assistente).
  • Do seu currículo constam mais de uma centena de projectos em Portugal, Espanha, Alemanha, Holanda, Bélgica, Brasil, Itália, Coreia do Sul, Estados Unidos, entre muitos outros. Siza Vieira criou verdadeiros marcos na história da arquitectura portuguesa e internacional, influenciando assim muitas gerações de arquitectos.
  • Tornou-se uma das referências modernistas internacionais, mas no seu trabalho é também possível ver uma forte tradição construtiva portuguesa. Construiu obras como: o Pavilhão de Portugal, a Igreja de Santa Maria, o Museu de Arte Contemporânea da Galiza ou a Escola Superior de Educação de Setúbal.
  • Siza foi professor visitante na Universidade de Pensilvânia (EUA), na Universidade de Los Andes (Colômbia) e na Universidade Harvard (EUA). Foi ainda agraciado pela Universidade Técnica de Lisboa com o grau de Honoris Causa em 2010.
  • Ganhou vários prémios ao longo da sua carreira, tais como: o Premio Pritzker (1992); o Prémio Secil por três vezes (1996, 2000 e 2006) e o Prémio Wolf (2001).

 

Exclusivo*: Manifestantes calam Miguel Relvas em conferência da TVI (com vídeo da minha autoria)

"Relvas hoje vieste à escola?" foi esta uma das palavras de contestação que Miguel Relvas, Ministro Adjunto e dos Assuntos Parlamentares, ouviu quando esta tarde foi silenciado pelo enorme protesto na conferência 'Como vai ser o Jornalismo daqui a 20 anos', organizado pela TVI no ISCTE-IUL , em Lisboa.
Num momento em que terminava o último painel da conferência, o ministro entrou na sala e foi vaiado por dois grupos de manifestantes que interromperam os conferencistas. "Demissão", gritavam em uníssono os protestantes sem parar. Após longos minutos e só depois da intervenção de Pedro Pinto, jornalista da TVI e moderador do painel interrompido, foi possível acalmar um pouco os ânimos. Ainda assim os manifestantes mantiveram vários cartazes com inscrições como "Governo Rua" e "Bolsas sim e Propinas não", para além de cartazes da manifestação convocada pelo movimento "Que se Lixe a Troika!" para o próximo dia 2 de Março.
Rosa Cullell, administradora da Mediacapital ainda conseguiu fazer um balanço da conferência dando a palavra ao Ministro Adjunto e dos Assuntos Parlamentares. A partir daí a contestação voltou a incendiar-se não havendo condições para discursar. Assim, o protesto levou Miguel Relvas a abandonar a sala, numa saída atribulada. Os seus seguranças não conseguiram evitar que o ministro fosse atingido por um manifestante com um cartaz, num momento em que ficou encurralado. O ministro foi mesmo perseguido até à sua viatura.
Esta já é a segunda manifestação que o ministro foi impedido de falar. Ontem, no Clube dos Pensadores no Porto, foi interrompido quando as pessoas presentes começaram a cantar o 'Grândola Vila Morena', tema associado ao 25 de Abril.
No auditório do ISCTE-IUL, José Alberto Carvalho, director de informação da estação de Queluz, reconheceu "o direito à contestação e à liberdade de expressão", mas criticou o momento e a forma como foi levada a cabo.
Esta conferência foi um dos primeiros eventos comemorativos dos vinte anos da TVI e que foi transmitido em directo, ao longo do dia, no site da estação privada.

 

Concordam com a manifestação? O governo tem condições para continuar? 

 


*A notícia e o vídeo são exclusivos do blogue Um Mar de Recordações. 

Questões inevitáveis (18)

Após uma semana da renúncia do papa Bento XVI, esta décima oitava edição do Questões Inevitáveis explora as consequências desta inesperada decisão.
Papa desde Abril de 2005, Joseph Retzinger invocou razões de saúde para se afastar do posto máximo da igreja católica e dedicar o resto da sua vida à oração. O alemão de 85 anos tornou-se, dessa forma, o sétimo papa a resignar ao pontificado, mas o último tinha sido há quase 600 anos. Assim, para além de histórica esta decisão abre um precedente e novos caminhos àquela que é a religião com mais seguidores em todo o mundo.
O ganês Peter Turksom e o italiano Angelo Scola são os grandes favoritos a assumir o lugar deixado vago por Bento XVI. Na linha de sucessão papal há também dois cardeais portugueses (José Policarpo e Manuel Monteiro de Castro) mas com pouquíssimas hipóteses de serem eleitos. O conclave que vai decidir quem é o novo papa vai começar antes de 15 de Março, de modo a que a eleição seja feita antes da Pascoa.

 

O que pensas da renúncia de Bento XVI? Esta decisão vai alterar alguma coisa na igreja católica? Quem vai ser o novo papa?


Hipnose televisiva

Desde o seu aparecimento, a utilidade televisão tem motivado muito debate. Afinal a televisão forma ou empobrece o cidadão? Esta é uma dúvida pertinente cada vez mais presente no quotidiano. A aposta na imbecilidade da televisão confirma que pouco se ganha ao ligar este aparelho. A razão para esta afirmação? Simples. Cada vez mais chegam até nos programas única e exclusivamente para aumentar o “share” do canal e que não beneficiam em nada o telespectador. Não se está preocupado em melhorar competências, mas em ganhar dinheiro com este negócio.
Infelizmente, os canais televisivos raramente transmitem programas culturais, que instruam o povo português. Muito pelo contrário. Inúmeros programas com pouco teor cultural, entram nas nossas casas com uma frequência aterradora, como por exemplo os “reality shows”, que não tem qualidade alguma. Programas como estes desfilam dramaticamente nas grelhas televisivas e cada vez mais multiplicam-se.
Mas não é só nos “reality shows” que existe problemas. Uma coisa que me revolta é o facto de o horário nobre estar repleto de telenovelas, a história é sempre a mesma e começa cada vez mais a tornar-se saturante. O que mais me choca é que continuam a ser vistas por inúmeras pessoas, tendo um “share” altíssimo… Há como que uma hipnose televisiva em Portugal! A televisão é um espalho da sociedade, portanto se temos uma sociedade retrógrada, tacanha e negativa, a televisão apenas reflecte exactamente isso…
É certo que este aparelho deve chegar a todas as faixas etárias, mas é possível fazê-lo de forma diferente e com melhor qualidade. Existem tão bons programas que podiam ser posicionados em lugares destaque que torna-se inconcebível a continuação de produtos com tão pouca qualidade.
Algo que me preocupa neste actual estado da televisão é que em horários simultâneos encontram-se a dar programas semelhantes em canais diferentes. Torna-se cada vez mais complicado para um telespectador que não aprecie um certo tipo de produto encontrar um registo diferente. Na minha perspectiva, é necessário alterar a grelha televisiva drasticamente para que todos os espectadores se possam sentir atraídos pelo que vêem. No caso da televisão nacional é certo uma coisa: é urgente mudar e necessário inovar.

 

Pág. 1/2