Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Um Mar de Recordações

Um Mar de Recordações

Ao som de… (24) [Elvis Presley – Suspicious Mind]

A vigésima quarta edição do ‘Ao Som de…’ retrata o carismático Elvis Presley, conhecido como o ‘Rei do Rock’ e um dos mais populares cantores de todos os tempos. Além de uma voz divinal, o norte-americano ficou conhecido pelas suas performances electrizantes. O seu estilo revolucionário para a época era contagiante e fazia admiradores em todas as faixas etárias e classes sociais. Assim não foi surpresa ter-se tornado no maior recordista mundial em vendas de discos de todos os tempos, com mais de 1 bilião e meio de discos vendidos.

Nascido em 1935 na cidade de East Tupelo (Mississipi), Elvis Presley aprendeu desde muito cedo a tocar guitarra e chegou mesmo a ganhar um concurso de jovens talentos musicais em sua cidade. Antes de começar na música, teve de trabalhar como camionista para ganhar algum dinheiro. Só em 1954 começou a sua carreira na lendária gravadora Sun Records, acompanhado pelo guitarrista Scotty Moore e pelo baixista Bill Black.

O ‘Rei do Rock’ tornou-se rapidamente o pioneiro do rock and rol, sendo um dos criadores do rockabilly, uma fusão de música country e rock´n´roll. Uma de suas maiores virtudes era a sua voz, devido ao seu alcance, que atingia  notas musicais de difícil alcance para um cantor popular. Para além da sua música, o carismático cantor representa a chega de uma nova geração, rebelde nas convenções sociais e ansiosa pela emancipação dos costumes.

Após cumprir o serviço militar entre 1958 e 1960, Elvis voltou com toda força e assumindo-se como um dos maiores ídolos da música internacional. Contudo, os anos 70 não foram bons para o ídolo do rock que enfrentou vários problemas pessoais. Acabaria por morrer em 1977 (com 42 anos!) vítima de um ataque cardíaco fulminante. Atribui-se seus problemas de saúde, inclusive sua morte, ao uso exagerado de barbitúricos. Caía um dos maiores ícones da cultura popular mundial do século XX.

Ao longo da sua carreira, foi nomeado para catorze Grammys tendo vencido três, além do Grammy Lifetime Achievement Award com apenas 36 anos (!). Elvis teve também uma carreira no cinema (1956-1969), onde participou em vários filmes com enorme sucesso de bilheteira. Com mais de trinta participações em longas-metragens, os maiores sucessos foram Love me Tender (1956), Jailhouse Rock (1957), Blue Hawaii (1961) e Viva Las Vegas (1964). 

Qual é para vocês a melhor música do ‘Rei do Rock’? Faltou atingir alguma coisa na carreira deste carismático cantor? Como se explica o enorme sucesso de Elvis Presley?

Sala de cinema (24)- A Gaiola Dourada

O Um Mar de Recordações não podia ficar alheio ao filme que nos últimos dias tem sido repetidamente abordado em Portugal. Falo d’A Gaiola Dourada, uma comédia de costumes com realização do luso-descendente Ruben Alves. Em apenas um mês o filme ultrapassou os 438 mil espectadores, tornando-se no filme mais visto este ano em Portugal. A obra de Ruben Alves já obteve receitas superiores a 10 milhões de euros (só no nosso país foram arrecadados cerca de 2 milhões).

A longa-metragem aborda a vida de Maria e José Ribeiro, um casal de portugueses emigrados em França há mais de três décadas. Ela sempre trabalhou como porteira de um prédio e ele na construção civil. Todos gostam deles, quer pela sua simpatia, quer pela sua incansável boa vontade para ajudar. Quando o casal recebe a notícia de uma herança em Portugal que lhes concretiza o velho sonho do regresso às raízes, tudo parece perfeito. No entanto, a sua família, os seus vizinhos e os patrões não os querem deixar partir. Até onde serão capazes de ir para os tentar mudar de opinião?

Não estamos a falar de um obra-prima, mas de uma longa-metragem que dá aquilo que promete – uma visão da vida de alguns emigrantes em França. Mesmo partindo de alguns lugares-comuns consegue integrar bem a ideia da emigração numa comédia divertida e respeitosa. Destaco principalmente a cena em que Catarina Wallenstein canta o fado. Um momento arrepiante, numa performance que rouba todo o protagonismo. Ficou bem presente uma grande mensagem do melhor que se faz em Portugal.

As fantásticas imagens que o filme passa do Douro são um excelente cartão de visita para todos os que assistem à Gaiola Dourada. É a exposição mediática de um local extraordinariamente belo que faz as delícias de quem o visita. A longa-metragem é um dos nomeados para os Prémios de Cinema Europeu na categoria de 'prémio do público' , prémios esses que serão entregues a 7 de Dezembro em Berlim (Alemanha). O sucesso foi tão grande que uma  produtora norte-americana já entrou em contacto com Ruben Alves sobre a possibilidade de um remake.


Quais são as razões para esta corrida aos cinemas para ver ‘A Gaiola Dourada’? É uma demonstração de como os filmes que passam no cinema em Portugal não agradam à maioria da população ou há outros motivos para o sucesso deste filme? Concordam com as notícias que dão como possibilidade um remake feito pelos EUA?

Avaliação: {#emotions_dlg.star}{#emotions_dlg.star}{#emotions_dlg.star}

Pensamentos descontrolados

Sempre tive pensamentos descontrolados. Vivo num turbilhão de ideias que correm sempre a velocidades estrondosas. Num segundo sou capaz de percorrer o mundo. Deve ser por isso que passo a vida a questionar tudo à minha volta. Mantenho-me um inconformado, reconheço que sou difícil de convencer. Enquanto isso, continuo à procura de respostas que tendem em fugir-me. O desconhecimento leva a que a impaciência e a ansiedade acompanhem-me a cada dia que passa numa constante crueldade. É tão difícil de suportar esta situação! Na verdade, apenas quero que chegue o meu momento, a altura para poder voltar a brilhar.
Risco os dias no calendário com o único desejo que eles passem mais depressa. Lá fora, o mundo corre à velocidade dos meus pensamentos. Isso revoltava-me imenso, pois queria que o mundo caminhasse à velocidade das minhas acções! Sei que isso não passa de um desejo ingénuo, um querer não conseguido. E assim sendo sinto receio das minhas decisões, as dúvidas alastram-se cada vez mais. No fundo, sei que são estas perguntas que nos fazem viver. Estas preocupações mesquinhas que pintam o nosso caminho. Sinceramente, gostava de viver uma vida simples e sem preocupações. Mas não consigo! Já o tentei fazer, mas penso demais! Não consigo esquecer todos os tormentos diários, simplesmente não consigo…

[Ficção]

A resposta que não desejava

Esperava há meses por aquele mail, tentei não ter quaisquer expectativas. Não me queria desiludir, mas não consegui conter a esperança de sonhar. Tinha trabalhado imenso para vencer, passei várias horas empenhado a escrever. Era impossível não imaginar um momento de glória. Ontem, quando abri a caixa de correio e vi que ali estava a resposta, sustive a respiração por uns momentos. O meu coração acelerou. Estava à distância de um clique de saber o resultado, de poder ter um empurrão no futuro. Reuni toda a coragem e carreguei para ler, não demorou muito tempo para entender que tinha falhado. Não consegui esconder a desilusão. Mais um não. Por momentos, admito que senti o desespero apoderar-se de mim, quis realmente desistir. Não queria continuar. Acreditei que não ia conseguir chegar ao meu objectivo, que me faltava algo. Enquanto isso relia o mail várias vezes, não querendo acreditar que aquele voltava a não ser o meu dia. Não podia ficar mais revoltado com essa situação, quase que instantemente desejei dar a volta por cima. Não podia desistir! Sim, era fácil desistir naquela altura, mas quando assumo algo é para vencer. Suspirei fundo e voltei a escrever, lutei novamente… 

Saudades de ti

O meu coração vive atormentado com saudades por não te ter aqui junto a mim. Passaram-se dias desde a última vez que te vi, e é cada vez mais insuportável passar esses dias sem o teu sorriso e carinho. Sinto a tua falta, preciso de ti! Nunca soube lidar bem com esta saudade impossível de suportar. A única coisa que me consola nestes momentos de dor é que a cada dia que passa fico mais perto do teu fabuloso toque.
Enquanto isso desespero pelo nosso reencontro. Não consigo resistir a sonhar e pensar em ti a cada momento. Por muito longe que estejas, a verdade é que não saís do meu pensamento, nem do meu coração. Nenhum obstáculo é forte o suficiente para me afastar do prazer de recordar todos os momentos de felicidade que já passamos juntos. Não consigo esconder o sorriso de quão feliz me fazes, meu amor!
Sei que quando voltarmos a estar juntos vai ser uma explosão de sentimentos. Na realidade, não há maior felicidade que ter-te novamente nos meus braços. Só de pensar nisso fico completamente arrepiado… E sabes o que é que tudo isto quer dizer? É simples, minha amada… Significa que amo-te incondicionalmente de uma forma que nem eu sei explicar e que teres aparecido foi a melhor coisa que me aconteceu na minha vida!

Pág. 1/2