Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Um Mar de Recordações

Um Mar de Recordações

How I met your mother: o fim de uma era

Hoje, nos Estados Unidos da América, termina uma das minhas séries preferidas. Após nove anos a ser transmitindo pela CBS, os criadores de How I Met Your Mother (HIMYM) vão finalmente dar a descobrir como Ted conhece a ‘Mãe’. No total de 206 episódios, a história da autoria de Craig Thomas e Carter Bays protagonizou inúmeras gargalhadas e conquistou uma enorme falange de fãs por todo o mundo (só nos EUA a audiência média é cerca de 9 milhões de espectadores por episódio). Com 28 nomeações para os Prémios Emmy, a série conquistou nove nas componentes técnicas (direcção artística, edição e fotografia).  Em Portugal, o HIMYM é transmitido pela FOX que em breve vai transmitir a última temporada.

Conhecido pela sua estrutura única e humor excêntrico, o enredo gira em torno da vida de Ted Mosby (Josh Radnor) que conta aos filhos as histórias e peripécias que o levaram a conhecer a mãe deles. Para encontrar o seu grande amor, ele conta com a ajuda dos seus grandes amigos Marshall Eriksen (Jason Segel), Robin Scherbatsky (Cobie Smulders), Lily Aldrin (Alyson Hannigan) e o inesquecível Barney Stinson (Neil Patrick Harris). Durante nove temporadas, assistimos a uma viagem na vida de um excêntrico romântico na procura do verdadeiro amor enfrentado todas as peripécias que a vida lhe vai criando. As vitórias e as derrotas são retratadas ao longo de uma narração exaustiva pelo  ponto de vista de Ted através de flashbacks.

A forma diferente e inovadora como é conduzido HIYMYM cria uma nova perspectiva ao espectador, o que lhe valeu inúmeros elogios pela crítica. Confesso que estes últimos episódios tem sido muito emotivos para mim, não é fácil largar uma série que acompanho religiosamente e que me deu tantos momentos de boa disposição. Se por um lado estou ansioso para ver como a história termina, por outro só quero que não acabe. Mas infelizmente tudo tem o seu fim e hoje termina uma era que vai deixar muitas saudades pelas personagens icónicas que foram criadas. A poucas horas deste último episódio, é neste misto de sentimentos contraditórios em que me encontro, mas tenho uma certeza: vai ser LEGEN… wait for it…DARY, LEGENDARY! 

Como é que pensas que a série vai terminar? Qual foi o melhor momento de HIMYM? Acaba a melhor comédia da actualidade?

Se gostas do Um Mar de Recordações, então ajuda a fazê-lo crescer em:

     

Páginas Folheadas (2) - Misery

O livro Misery do norte-americano Stephen King, um dos escritores mais emblemáticos da actualidade, é o destaque da segunda edição da rubrica ‘Páginas Folheadas’. Originário de Portland, este autor já vendeu mais de 350 milhões de cópias vendidas em mais de 40 países. Misery, publicado em 1987, é um dos seus vários sucessos, obra galardoada com o Bram Stoker Award (distinção para obras do género terror). Em 1990, o livro ganhou uma adaptação cinematográfica com o mesmo nome.

Publicado em Portugal pela Bertrand Editora, esta obra aborda a história de Paul Sheldon, um escritor famoso de romances cor-de-rosa, que acaba de "matar" Misery, a personagem que o celebrizou. Após um acidente de carro, descobre que foi salvo por uma ex-enfermeira, Anne Wilkes, que o leva para sua casa e trata dele. Anne fanática pelas histórias de Paul Sheldon está furiosa com a morte ficcional da sua personagem. Sob tortura, obriga Sheldon a escrever um novo livro, um regresso de Misery.

Pessoalmente, gosto bastante do estilo de Stephen King, o suspense com que escreve é absolutamente magistral. Com um enredo electrizante possuí algumas cenas bastante fortes, até cruéis, que dão a este thriller um destaque especial. As palavras de King são alguma vezes arrepiantes e que dão um ambiente sombrio durante toda a trama. A obra vive das duas personagens principais que tem grande uma profundidade. A forma como é abordada Anne Wilkes é absolutamente extraordinária, os seus diálogos são extraordinários. Um livro envolvente e que nos coloca em dúvida sobre o que vai acontecer a seguir. Em suma, para os amantes de livros de terror este é daquelas obras que são obrigatórias de ser lidas. 

 (Se ficaste interessada/o no livro, clica na imagem para comprar)

  

O que acham desta obra? São fãs dos livros de Stephen King? Qual consideram ser o melhor livro deste autor? 

Se gostas do Um Mar de Recordações, então ajuda a fazê-lo crescer em:

     

Tomar uma posição

Abriu a porta sorrateiramente, sem fazer qualquer espécie de barulho. Avançou tremulamente, não queria dar de caras com o seu marido. No entanto, os seus receios revelaram-se infundados. Ele estava deitado na cama a ressonar, sem a mínima preocupação com as nódoas negras que lhe tinha provocado minutos antes.  Por momentos, sentiu um desejo enorme de agredi-lo. Revoltava-lhe a forma descontraída com ele dormia de consciência leve. Contudo, não era capaz de descer tão baixo, ia ser exactamente como ele. Não lhe ia dar esse prazer, era superior a isso.

Enquanto o seu marido dormia, tirou algumas roupas para uma mochila velha que tinha no quarto. Não demorou muito tempo nessa tarefa, não queria correr riscos! Saiu daquela que tinha sido a sua casa de terror. Sabia que não iria regressar mais aquele local, fazia parte do seu passado. Tinha tomado a decisão de virar as costas aquela vida de dor e desespero, merecia algo melhor! Aquela era a sua forma de tomar uma posição, de lutar por uma vida melhor. Por uma em que pudesse sorrir verdadeiramente. Quando saiu daquela casa voltou a ter algo que julgava ter esquecido ou perdido – a esperança.

Divorciou-se pouco tempo depois. Passou-se dois anos desde que tinha saída daquela casa, a sua vida estava equilibrada, tinha um novo emprego e uma confiança reforçada. Era uma nova mulher. A sua vida estava finalmente a erguer-se, estava numa relação estável há mais de um ano em que era respeitada por um homem que a amava incondicionalmente. Naquele dia tinha surpresa bastante especial para ele. Aproximou-se do seu namorado e deu um longo beijo na bochecha. Ele fez aquele sorriso encantado que tanto gostava. “Hoje descobri que daqui a uns meses vamos ter companhia”, segredou-lhe ao ouvido, enquanto lhe colocava a mão na barriga. Instantaneamente caiu uma lágrima na face daquele homem que de seguida lhe deu um abraço que pareceu durar uma eternidade. Enfim, vivia a vida que sempre sonhara…

 Parte 1 || Parte 2

Os leitores não tiveram dúvidas quanto ao desenlace do conto! Foi uma vitória de 68%, o que equivale a 43 votos em 63 possíveis. Nada me deixa mais satisfeito que ver a vossa interacção neste espaço. É garantido que haverá mais votações num futuro próximo, portanto não deixem de vir aqui espreitar as novidades! Já sabes, se gostas do Um Mar de Recordações, então ajuda a fazê-lo crescer em:

     

  

Meia-Maratona: o maior desafio de 2014

Gosto de me desafiar, pôr-me em avaliação, e assim o fiz ontem. Já tinha falado que uma das grandes metas para 2014 era correr uma Meia-Maratona, pois bem esse objectivo foi cumprido neste domingo. Admito não regulo bem da cabeça! Só mesmo alguém louco para se meter numa corrida deste tipo com 22.º graus em Lisboa! A temperatura era absurdamente alta e tornou mais difícil a chegada à meta, mas o sucesso foi atingido. Passaram-se 21 km de suor e perseverança, mas principalmente de muita luta.

E que saboroso foi ultrapassar a meta, a caracterização de um objectivo destes é uma sensação indescritível, uma avalanche de emoções que valeram os três meses de muito treino. Apesar de ter conseguido um pouco acima daquilo que estava à espera de atingir, mas nada disso quebrou as boas sensações que tive. Foi até onde a velocidade que o meu corpo e o calor permitiram. Agora restam dores no corpo, cicatrizes desta batalha travada. Ainda mais ambicioso já penso em nova Meia-Maratona, provavelmente em Setembro vou atacar mais uma. Por agora vou descansar e recuperar estes músculos cansados, para novos e alucinantes desafios. A vida é feita de metas, ontem aquela era a minha. De facto, não há nada melhor do que lutarmos para ultrapassarmos novos obstáculos.

 

Se gostas do Um Mar de Recordações, então ajuda a fazê-lo crescer em:

     

Lágrimas de desespero

Tremia, estava completamente em pânico. Não conseguia parar de chorar, soluçando constantemente. Tinha chegado ao seu limite, já não conseguia suportar mais aquela tortura. Não conseguia mais, o desespero tinha tomado conta dela. O lábio cortado destacava-se na sua face, mas não afasta a atenção do grande número de nódoas negras por todo o seu corpo. Tinha sido mais um dia na sua miserável vida. As lágrimas continuavam a cair. Trancara-se na WC do quarto, estava aterrorizada. Não queria sofrer mais!

Há muito tempo que já o ouvia ressonar, mas ainda assim não queria arriscar. Estava em pânico que ele voltasse a acordar, isso ia deixa-lo com demasiado mau humor. Só de pensar nisso ficava ainda mais nervosa. Todos tinham os seus fantasmas, o seu marido era o seu. Nem sempre tinha sido assim. Os cinco primeiros anos de casamento tinham sido realmente felizes, mas depois veio despedimento na empresa. Ele nunca aceitou a saída, passava o dia a beber e os problemas começaram a partir daí. Tornou-se num homem violento, a primeira agressão chegou pouco tempo depois.

Deixou de sair de casa, tinha vergonha. Não queria mostrar as marcas evidentes do seu tormento. Vivia numa vida de medo. Continuava a tremer e a soluçar, sentia-se patética por não sair daquela situação.  Parecia presa aquela relação nociva como se não houvesse outras saídas possíveis. Deu um longo suspiro. Olhou para a porta e levantou-se, movendo-se de forma ainda atordoada. O corpo não lhe doía mais, apenas a sua dignidade estava manchada. Ainda sem saber o que fazer, agarrou na maçaneta e abriu a porta.

Como querem que a história continue?
  
pollcode.com free polls 

Se gostas do Um Mar de Recordações, então ajuda a fazê-lo crescer em:

     

Pág. 1/2