Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Um Mar de Recordações

Um Mar de Recordações

A Clonagem: aspectos positivos e negativos

Em Biologia, a clonagem é um processo através do qual se obtém um clone ou um conjunto de indivíduos geneticamente idênticos, ou seja, tendo um código genético igual. A ciência tem vindo a desenvolver inúmeras pesquisas neste campo, criando métodos e técnicas que possibilitam o uso de células somáticas responsáveis pela formação de órgãos, pele e ossos. A clonagem é possível através de uma técnica que consiste em obter um ser completo a partir de um óvulo, não fecundado, no qual foi retirado o seu núcleo, para ser transplantado num núcleo de uma célula adulta. Ela pode divergir em duas formas: a clonagem reprodutiva e a clonagem terapêutica. No que diz respeito à clonagem reprodutiva, ela tem como objectivo a produção de organismos completos.  Por outro lado, a clonagem terapêutica serve para a produção de órgãos ou tecidos que serão posteriormente usados para tratar doenças ou deficiências.

Apesar disso, a clonagem tornou-se um dos temas mais controversos dos últimos tempos, vindo a público vários elementos defender e atacar esta técnica. Os grandes apoiantes da clonagem são na sua maioria os cientistas e a classe média, ao contrário, dos médicos e dos teólogos que são os mais críticos. Richard Seed, físico nuclear de Chicago, que ficou conhecido como sendo um grande defensor desta ideia refere que “(…) não se pode parar a ciência. (…) Clonar e reprogramar DNA é o primeiro passo sério para sermos um com Deus”. Do outro lado da barricada a figura mais emblemática é o principal rosto da igreja católica, o Papa Bento XVI, que é bastante crítico na sua posição sobre esta matéria salientando que “um homem produzido por outros homens no laboratório deixa de ser um presente de Deus. Assim como ele pode ser fabricado, ele pode ser destruído”, acrescentando mesmo que a “clonagem humana é mais perigosa que as armas de destruição em massa”.

Passando primeiro para os pontos positivos da clonagem, os defensores alegam que esta não passa de mais um processo de fertilização assistida, destacando a possibilidade de utilização da técnica para obtenção de células tronco, com o intuito de restaurar a função de um órgão ou tecido. Aliado a isso, existe também a vantagem de não oferecer riscos de rejeição se o doador fosse a própria pessoa. Confrontados com o argumento de que a clonagem é um processo que vai contra as leis da natureza, os seus crentes argumentam, salientando que este é um processo já existente na própria natureza, dando o exemplo dos processos de reprodução assexuada e dos processos de reprodução sexuada (no caso de serem gémeos). Este método poderá também ser uma forma de ajudar os casais inférteis a poderem ter filhos e de baixar ou acabar com a taxa de tráfico clandestino de órgãos. Já no mundo animal, a possibilidade salvar as espécies em vias de extinção é, sem dúvida, um dos melhores trunfos.

Por outro lado, os críticos consideram que a clonagem é contra-natura, argumentando que torna a reprodução num processo desnecessário, reduzindo o seu significado. A baixa taxa de eficiência e eficácia, é um argumento bastante utilizado, uma vez que dos poucos clones que sobrevivem ao processo não costumam ter uma vida longa e saudável. As primeiras experiências demonstram ainda que existe um grande número de anomalias como o envelhecimento precoce, lesões hepáticas, tumores e baixa imunidade. É também defendida a possibilidade de comprometer a individualidade e também a perda de variabilidade genética, podendo mesmo levar à diminuição da biodiversidade. Isso não quer dizer que iria haver um decréscimo de população, muito pelo contrário, poderia mesmo contribuir para o seu aumento, provocando um maior consumo de recursos naturais, diminuindo a sua quantidade. Empresas e pessoas poderiam ver a clonagem como veiculo para outros fins que não o avanço da ciência e benefício da humanidade, mas sim para benefícios pessoais. A vida dos possíveis clones também é tida em conta, visto que poderiam vir a ser alvo de discriminação por parte da sociedade ou a estar sujeitos a problemas psicológicos desconhecidos, com impacto na família e na sociedade.

Como tudo a clonagem tem os seus aspectos positivos e negativos, as suas potencialidades e limitações, no entanto terá de ser analisado de uma forma responsável e consciente se os aspectos positivos e as suas potencialidades são suficientes para esta técnica continuar a desenvolver-se e ter êxito. De facto, a proposta da clonagem é bastante tentadora, devido às possibilidades que a mesma incute, mas terá que ser analisada a forma a ser utilizada, sob pena de ser uma nova descoberta que nada trará de positivo à sociedade.

 

 

49 comentários

Comentar post

Pág. 1/3