Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Um Mar de Recordações

Num passado de indefinições, um presente intermitente em que um futuro ambicioso se avizinha

Um Mar de Recordações

Cristiano Ronaldo, o melhor do mundo?

Cristiano Ronaldo é inevitavelmente a bandeira do desporto português além-fronteiras. Uma história de sucesso desportivo, de perseverança, de talento e de, principalmente, muito trabalho. Como em temporadas passadas, carregou nas suas costas a sua equipa: marcou, deu a marcar, fintou e correu. Foi uma máquina de jogar e fazer futebol. Apesar de algumas atitudes irreflectidas, é impossível colocar-lhe falhas ao seu despenho desportivo e profissionalismo.
A extraordinária técnica e a sua imprevisibilidade fazem dele uma ameaça constante à defesa adversária. Durante toda a época, Ronaldo foi o Real Madrid. É um rei na capital espanhola e os adeptos tem muito que agradecer a dedicação deste português para a conquista do título da liga espanhola. Os números do avançado do são de outro planeta: 52 jogos e 58 golos marcados. Um assombro! Não haveria dúvidas em proclamá-lo o melhor do mundo caso Leo Messi não existisse.
Além de ter de jogar contra os adversários em campo, Ronaldo enfrenta a sombra de Messi em todos as partidas. Os adeptos de futebol são mesmo uns privilegiados em ter dois jogadores deste nível a jogarem na mesma altura. Nesta época, o português até leva vantagem no confronto contra o argentino, mas complicou a sua situação com a eliminação das meias-finais da Liga dos Campeões (o Barcelona de Messi também caiu nesta mesma fase). Se Ronaldo tivesse vencido a distância entre os dois seria enorme, mas não o conseguiu e paira uma grande incerteza sobre quem vai ser o melhor do mundo neste ano.
No meu ponto de vista, vencer a liga espanhola pode ser curto para que Ronaldo vença a Bola de Ouro. Pelas enormes exibições que tem feito, acredito que CR7 ainda está em vantagem, mas terá que continuar neste nível de excelência.  E isso significa protagonizar um Europeu em grande, pois um mau desempenho pode levar a que seja classificado como um jogador que falha nas grandes decisões. Estou certo que a prestação nesta competição terá um peso decisivo na decisão final sobre quem será coroado o melhor jogador do mundo. Uma prova em que Messi não poderá participar por ser… argentino.
Se é justo dizer que nesta época Ronaldo esteve um patamar acima dos demais, é necessário que ele continue com exibições desta qualidade nos próximos desafios. Não pode permitir que os adversários se aproximem. Contudo, independentemente de vencer ou não este título, Ronaldo devia ser um orgulho no desporto nacional. Nunca nenhum português venceu duas Bolas de Ouro e este está muito próximo de consegui-lo. Pode-se gostar ou não da pessoa em causa, mas CR7 merece respeito pelo excelente trabalho que tem protagonizado ao longo da sua carreira.

 

23 comentários

Comentar post

Pág. 1/3