Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Um Mar de Recordações

Um Mar de Recordações

Questões inevitáveis (20) – Demissão de Miguel Relvas

A notícia do dia é o pedido de demissão de Miguel Relvas e é impossível ficar alheio a este acontecimento. A saída do ministro dos Assuntos Parlamentares deve-se ao que tudo indica pelo processo de verificação do seu curso. 

O braço-direito de Pedro Passos Coelho resistiu durante um ano às revelações sobre a sua licenciatura na Universidade Lusófona, mas não conseguiu suportar o processo de verificação das equivalências pela Inspecção-Geral da Educação e Ciência. Dos 120 estudantes investigados pelo Ministério da Educação, nenhum recebeu tantos créditos como Relvas (160). No entanto, uma licenciatura, em regra, equivale a 180 créditos…
O até agora ministro dos Assuntos Parlamentares do Governo justificou as razões para a sua saída do Executivo de Pedro Passos Coelho, referindo não ter "condições anímicas para continuar" no cargo. Durante a conferência de imprensa, Relvas referiu ainda as áreas que, no seu entender, deixou a sua marca: a realização do mapa autárquico, traduzido na redução de freguesias, mas também a estrutura da reforma da administração local, bem como a RTP.
Numa altura em que se fala de uma remodelação do Governo, um dos ministros mais polémicos nos últimos tempos. Miguel Relvas alimentou muitas controvérsias o que fez com que se torna-se uma das figuras mais visadas da contestação popular.

 

 

O desempenho do ministro dos Assuntos Parlamentares foi positivo ou negativo? Concordam com a saída de Miguel Relvas e quais são as principais consequências desta decisão? Quem pode ser o seu sucessor?

29 comentários

Comentar post

Pág. 1/3