Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Um Mar de Recordações

Num passado de indefinições, um presente intermitente em que um futuro ambicioso se avizinha

Um Mar de Recordações

Kelvin, o herói improvável volta a atacar

O brasileiro Kelvin voltou a vestir a pele de herói e permitiu ao FC Porto adiantar-se na luta para vencer o campeonato nacional. O extremo de 19 anos que já tinha sido decisivo no encontro com o Sp. Braga com dois golos, hoje voltou a ser decisivo nos últimos minutos da partida frente ao Benfica. Este golo pode elevar Kelvin como o jogador decisivo nesta época para os azuis-e-brancos.

Após uma época emprestado ao Rio Ave e sem ter marcado qualquer golo na liga (os dois que marcou foram na Taça de Portugal), Kelvin tem assumido uma veia goleadora nos momentos decisivos. Desta vez apenas precisou de onze minutos para fazer a diferença num jogo que parecia estar bloqueado. O remate cruzado que disparou só parou nas redes da baliza de Artur e colocou o estádio do Dragão em festa. A sua equipa foi a que lutou mais pela vitória e o seu esforço veio a ser recompensado num golo épico.

Este foi um encontro disputadíssimo entre as duas melhores equipas da actualidade no campeonato nacional. O FC Porto teve algum ascendente no encontro, exercendo um maior controle de bola, mas sem nunca conseguir criar grandes oportunidades. Já o Benfica soube sempre estancar o ímpeto dos dragões. Mas pecou em criar ataques que colocassem em sentido a defesa azul-e-branca. Na verdade foi um jogo muito táctico com poucas oportunidades de golo, até que Kelvin teve a frieza de dar um soco doloroso nas esperanças benfiquistas. Um momento que tem tudo para ser a imagem de um (possível) título conquistado.

O jogador formado no Paraná veio rotulado de esperança desde que ingressou no FC Porto em 2011 pela quantia de dois milhões de euros. Desde que chegou aos dragões, revelou sempre alguns problemas disciplinares, o que já o levou a estar sob a alçada do clube. Curiosamente, já não aparecia na equipa principal desde do início de Abril (na derrota na final da Taça da Liga frente ao Sp. Braga, no dia 13). Desta vez a sua irreverência deu frutos e provou ter sido uma aposta ganha pelo técnico Vítor Pereira.

De facto, o brasileiro regressou em força à equipa principal e mostrou personalidade. Acima de tudo assumiu o talento que já vinha a revelar nos (poucos) minutos em que jogava. Este é um momento que marca a sua curta carreira e que o pode catapultar a fazer um percurso muito interessante. Para isso é essencial manter-se focado no futebol e continuar a mostrar esta pontaria afinada nos grandes jogos. Para história, Kelvin ficará marcado como o dragão com maior pontaria no eterno clássico de 2012/13.

 

 

(Texto também publicado no Jornal Record, a 11 de Maio de 2013)

21 comentários

Comentar post

Pág. 1/3