Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Um Mar de Recordações

Num passado de indefinições, um presente intermitente em que um futuro ambicioso se avizinha

Um Mar de Recordações

Um passo em frente?

Acordou de forma sobressaltada e com uma respiração ofegante, tinha sido mais uma noite difícil. Os seus fantasmas mantinham-se cada vez mais fortes. Perseguiam-no todas as noites, recordava-se sistematicamente do acidente que ocorrera na passada semana. Tinha ido buscar a sua namorada para um jantar de aniversário do seu primeiro ano juntos. Durante a viagem, um carro em excesso de velocidade foi contra eles deixando as duas viaturas em péssimo estado. O outro condutor morreu instantaneamente, enquanto que a sua namorada sobreviveu por poucos segundos. O olhar triste dela nunca mais o abandonou. Amava-a como nunca imaginou, mas perdeu-a por um infortúnio da vida.

Não conseguiu conter as lágrimas que começavam a cair dos seus olhos, sem que tivesse força de fazê-las parar. Sentia-se fraco e inútil, culpava-se pela fatalidade que os tinha arrasado. Uma constante saudade não o abandonava, doía-lhe saber que nunca mais ia voltar a vê-la. Não conseguia deixar de se culpar pela fatalidade que os tinha arrasado. O funeral tinha sido há três dias, ele tinha decidido não estar presente. Não se perdoava por não ter tido coragem de se ter despedido dela pela última vez. Tinha sido um cobarde e permanecido fechado em casa à espera que tudo mudasse. Mas nada se alterou, por muito que quisesse a vida acabava de forma abrupta. Sem qualquer tipo de piedade. Continuava deitado na cama, arrasado. O telemóvel começou a tocar, o seu corpo moveu-se mecanicamente e agarrou-o. Não podia imaginar quem estava do outro lado da linha…

[Ficção]

Parte 1 || Parte 2

32 comentários

Comentar post

Pág. 1/4