Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Um Mar de Recordações

Num passado de indefinições, um presente intermitente em que um futuro ambicioso se avizinha

Um Mar de Recordações

Nos meandros do vício

Deixou escapar um pequeno trago, numa sensação que tinha-lhe um prazer imenso. Não podia negar que sentia saudades de tudo daquilo. Tinha-se mantido sóbrio durante três anos, publicara um livro de sucesso, mas aos poucos tudo se começava a desmoronar . Estava bloqueado há meses e acabou por regressar ao ópio há uns dias. Tinha encontrado novamente a sua escuridão …

Esforçou-se para não desejar aquela vida de novo, mas a sua força de vontade foi demasiado ténue. Sabia que era demasiado fraco e que precisava de voltar a fumar. A sua luta contra o vício tinha terminado, decidiu que não iria fugir mais daquele desejo. Na primeira vez que voltou a ficar pedrado, usou  a pilha de papeis brancos que não tinha utilizado nos últimos meses. Primeiro escrevia coisas sem qualquer sentido. Palavras soltas, mas com o tempo foi conseguido fazer delas frases.

A sua inspiração tinha regressado com o seu vício. Em pouco tempo, encontrou o tema do seu livro. Iria escrever sobre aquela solidão e escuridão que sentia, a antítese perfeita do livro repleto de esperança que o tinha levado ao estrelato. Sabia que aquela era a sua única solução aceitar a escuridão da sua mente, não podia fingir que não era aquela pessoa. Sentia-se fraco, mas conseguia-se obrigar a continuar. Em menos do mês, o livro estava quase completo. Aquele livro tornou-se o seu tónico para fugir ao estado de depressão em que começou a sentir. Enquanto acolhia em absoluto a escuridão, só conseguia sorrir enquanto escrevia…

[Ficção]

Parte 1 || Parte 2 || Parte 3

21 comentários

Comentar post

Pág. 1/3