Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Um Mar de Recordações

Num passado de indefinições, um presente intermitente em que um futuro ambicioso se avizinha

Um Mar de Recordações

Já são cinco anos de Um Mar de Recordações!

O inicio de um novo ano é sempre uma nova possibilidade de tornar a nossa vida diferente e mais desafiante. Ousar arriscar e ser diferente, no fundo tornar estes 366 dias inesquecíveis. O ano de 2016 é um novo livro que está aberto com doze capítulos por preencher, portanto não te restrinjas. Procura a felicidade em todos os lugares!

O importante é manter o foco nos nossos objectivos, trabalhar intensamente para que eles se concretizem. Este ano como já é normal já alinhavei grande parte das metas que desejo concluir. Não creio que seja surpresa para ninguém que um dos meus grandes desejos para este ano é a publicação do meu segundo livro. Aliás, espero ter novidades muito em breve no que concerne a esse tema…

Além disso, aqui no Um Mar de Recordações a passagem do ano tem uma simbologia ainda mais especial, pois a cada início do ano é mais um aniversário para o blogue! Sim, uma das minhas resoluções do longínquo ano de 2011 foi criar um blogue. Nunca poderia esperar que passados cinco anos ainda estava no mesmo lugar a partilhar palavras com tantas pessoas. De facto, tem sido uma viagem fantástica na vossa companhia!

Sei que nos últimos meses tenho andado um pouco desaparecido, uma mudança de trabalho e as diferentes rotinas que isso acarreta fizeram alguns estragos. Contudo, agora mais adaptado vou concentrar energias para regressar a criação de textos com cada vez maior frequência, portanto fiquem ligados! Vamos fazer juntos um 2016 cheio de boas recordações…

HPIM1811.JPG

 

 
 

Segue-me em:

Sapo || Facebook || Twitter || Instagram || Youtube || Bloglovin' ||

Um bom natal para todos!

O Natal está quase a chegar, é impossível não ficar mergulhado na magia e no encanto desta época festiva. Os enfeites mergulham as cidades e dão uma cor e ambiente especial, as luzes transmitem uma iluminação diferente e dão uma nova vida aos locais. Mas acima de tudo esta é uma época de partilha, proximidade e amor. Confesso que o que mais gosto desta altura são as refeições com a família, a oportunidade estar com aqueles que gostamos mais. Para mim, esses são mesmo os melhores momentos. Na minha perspectiva são essas Alturas que valem a pena e que devem ser aproveitados ao máximo. Além disso, a comida e doces são simplesmente fantásticos. Uma autêntica perdição que faz as delicias de todos. Assim sendo e para terminar desejo a todos os meus seguidores, leitores e visitantes uma quadra natalícia replete de muito amor e felicidade!

Imagem retirada do site: http://blog.opovo.com.br/ 

 
 

Segue-me em:

Sapo || Facebook || Twitter || Instagram || Youtube || Bloglovin' ||

Questões inevitáveis (40) – Refugiados sírios

É um dos temas do momento! O que fazer aos milhares de refugiados sírios que tem viajado pelo continente europeu? O conflito sírio já provocou mais de dois milhões de refugiados sírios, informou o Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR). As imagens arrasadoras nas fronteiras são cada vez mais frequentes e agravam-se com o passar dos dias.

Portugal pode receber cerca de 3000 refugiados, o dobro do número previsto até agora, avançou o PÚBLICO. O Governo não avança ainda com nenhuma data para a chegada dos primeiros grupos. O ministro adjunto e do Desenvolvimento, Miguel Poiares Maduro, anunciou, no início deste mês no Conselho de Ministros, que “Portugal tem, seguramente, disponibilidade para acolher um número maior de refugiados, esperando que essa mesma solidariedade e disponibilidade também exista por parte dos outros Estados europeus”.

Contudo, Miguel Poiares Maduro alerta que “há dimensões da própria resposta portuguesa que estão dependentes de decisões que têm de ser adoptadas a nível comum na Europa, nomeadamente o número de refugiados que Portugal irá, em última instância, acolher”. O grupo de coordenação a nível nacional será constituído por representantes da Direcção-Geral dos Assuntos Europeus, do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras, do Instituto de Emprego e Formação Profissional, da Direcção-Geral de Saúde e da Direcção-Geral da Educação e do Alto Comissariado para as Migrações.

De que forma a Europa deve lidar com este problema? Concordas com a integração dos sírios em Portugal? Quais são as medidas que devem ser feitas para que tudo corra bem?

 
 

Segue-me em:

Sapo || Facebook || Twitter || Instagram || Youtube || Bloglovin' ||

Benfica contra Sporting: quem ganha a Supertaça?

O grande derby está a chegar e já não se fala em outra coisa, é um tema quase obrigatório em qualquer parte do país. O Benfica e o Sporting vão disputar a Supertaça Cândido Oliveira no Estádio do Algarve, em Faro. A partida vai ser no domingo às 20h45 com transmissão em directo na RTP1. Este que será a primeira partida que Jorge Jesus vai enfrentar a sua antiga equipa, algo que certamente vai apimentar este clássico do futebol português. 

As duas equipas encontram-se em estados anímicos completamente diferentes. Os leões partem com a confiança reforçada depois de uma boa pré-época e um forte investimento na qualidade da equipa, enquanto as águias ainda vivem na depressão de um final de ciclo. De destacar que o Benfica ainda não venceu um encontro nos 90 minutos nesta pré-temporada. Será bastante interessante ver como cada uma das equipas vai gerir o jogo. Numa primeira instância, o Sporting parece partir com ligeira vantagem, mas os prognósticos no desporto são sempre complexos de prever...

De referir que a Supertaça é o primeiro trófeu da época, um jogo disputado pelo campeão nacional e o vencedor da taça de Portugal. A última vez que estas duas equipas se defrontaram nesta competição foi no longíquo ano de 1987, na altura os leões acabaram por levar o trófeu para casa. 

 Quem acham que vai ganhar a Supertaça? Qual pensam ser o jogador determinante nesta partida? Como é que Jorge Jesus vai ser recebido pelos adeptos do Benfica?

 
 

Segue-me em:

Sapo || Facebook || Twitter || Instagram || Youtube || Bloglovin' ||

Sala de cinema (40) - Ant Man

Há uns dias fui ver o mais recente filme dos cinemas da Marvel - o Ant Man – e não resisti a vir aqui deixar-vos a minha opinião. Se inicialmente estava um pouco de pé atrás com este filme, os trailers convenceram-me a que fosse para a sala de cinema com a esperança de ser agradavelmente surpreendido. E ainda bem que o fiz! Quando comecei a ver as primeiras cenas rapidamente entendi que ia ver algo de muito especial! O enredo é muito envolvente e está genuinamente bem escrito.

A história dá enfoque à vida de Scott Lang (Paul Rudd). Dotado com a capacidade incrível de encolher em escala mas aumentar em força, o antigo ladrão tem que encarar o seu herói interior e ajudar o seu mentor, Dr. Hank Pym (Michael Douglas), a proteger o segredo por detrás do fato espectacular do Ant Man. Contra obstáculos aparentemente intransponíveis, Pym e Lang vão planear uma forma de salvar o mundo, tudo isto em pequena escala...

O humor tão característico da Marvel está como sempre muito presente. Contudo, facilmente percebemos que este é um filme completamente diferente do que este estúdio nos tem habituado. A história no fundo é a caminhada de redenção de Scott Lang para se tornar um verdadeiro herói. É uma forma de ver o treino, o esforço, a dedicação e a responsabilidade que assumir o cargo de super-herói implica. O Ant Man tem a dose certa entre humor e acção! Como espectador, uma das coisas que mais me agradou foram as cenas  em que o herói cresce e encolhe que são fantásticas, muito bem executadas. Deu uma roupagem completamente diferente às cenas de luta. Sem dúvida, um dos melhores filmes da Marvel até agora! Para quem ainda não espreitou, recomendo totalmente!

 Ficaste curioso/a? Então vê a review completa que fiz para o meu canal no Yotube!

 

 
 

Segue-me em:

Sapo || Facebook || Twitter || Instagram || Youtube || Bloglovin' ||

Sala de cinema (39) – Avengers: Age of Ultron

Um dos filmes que estava mais curioso em ver neste ano era sem dúvida os Avengers: Age of Ultron. Quem me segue pelo Instagram (@miguel_alexandre7) já sabe que eu fui vê-lo na quinta-feira, confesso que tinha expectativas bastante altas e elas foram bem compensadas. O director Joss Whedon tinha a dura tarefa de fazer frente ao seu antecessor e, ainda assim, protagonizou um trabalho de muito valor. Pessoalmente, considerado que conseguiu viver o grande hype que criou!

Tentando proteger o planeta das ameaças alienígenas do primeiro filme The Avengers, Tony Stark procura construir um sistema de inteligência artificial que vai cuidar da paz mundial. O projecto acaba por dar errado e gera o nascimento de Ultron (na voz de James Spader). Capitão América (Chris Evans), Homem de Ferro (Robert Downey Jr.), Thor (Chris Hemsworth), Hulk (Mark Ruffalo), Viúva Negra (Scarlett Johansson) e Gavião Arqueiro (Jeremy Renner) terão que se unir para mais uma vez salvar o dia diante desta grande ameaça. Esta batalha leva os heróis da Marvel ao seu extremo, será que estão preparados para a ultrapassar?

De facto, o tempo em que se fazia um filme de super-heróis repleto de acção e com pouca história é definitivamente algo do passado. Avengers: Age of Ultron vem mais uma vez desmistificar esse preconceito. O enredo tem cada vez mais densidade vemos cada vez mais uma versão humana destes heróis e os problemas que eles atravessam. Algo engraçado é que entrei na sala de cinema a não ser fã de uma personagem e ela tornou-se rapidamente numa das minhas preferidas. O Gavião Arqueiro ganha uma nova profundidade e é um dos grandes destaques, reconheço que adorei esta nova abordagem ao arqueiro da equipa. Especial destaque também para a interpretação de Paul Bettany em Vision que mesmo apesar de ter pouco tempo em tela rouba por completo o espectáculo.

Com uma banda sonora extraordinária, a longa-metragem exibe efeitos especiais exuberantes. As cenas de luta são muito bem estruturadas, gostei bastante das combinações que heróis já tinham em combate, o que demonstra que há uma ligação temporal ao longo dos filmes. Uma história bem estruturada e com vários pontos altos, além de inúmeras surpresas ao longo da trama. Foi, sem dúvida, uma boa forma de concluir a segunda fase do Universo Cinematográfico da Marvel e dar o pontapé de saída para a terceira.

 

 

Segue-me em:

Sapo || Facebook || Twitter || Instagram || Youtube || Bloglovin' ||

Questões inevitáveis (37) – O monopólio do futebol

O Benfica e o FC Porto empataram sem golos em partida referente à 30.ª jornada do campeonato português. Uma repartição de pontos que provavelmente vai dar o bicampeonato às águias que partem para as últimas quatro jornadas com três pontos de vantagem. Este foi a grande notícia de ontem! Grande parte do país quase que parou para ver esta partida, o encontro foi tema de conversa número um em qualquer lugar. Como sabem sou um enorme fã de desporto, portanto eu próprio vibrei com o clássico. Confesso que vou fazer um pouco de advogado do diabo neste post até porque trabalho em... jornalismo desportivo. Mas não consigo deixar de me questionar se o futebol não tem demasiado tempo de antena na sociedade. Talvez tenha ganho uma preponderância central problemática e perigosa. Se percorrermos as grelhas dos canais noticioso somos bombardeados com inúmeros programas para discutir cada segundo de um jogo. Talvez esse tempo devesse ser melhor aproveitado com outros programas com índoles diferentes. É verdade que o futebol dá imensa audiência a um canal, mas também sou da opinião que é preciso encontrar espaços onde devem ser discutidos assuntos de maior relevo. Na minhas perspectiva, falta diversidade. Pior, não há procura por maior informação. Daí considerar ser necessário incentivar cada vez mais à produção de programas culturais, dando-lhe uma nova roupagem que incentive a visualização de todas as pessoas.   

16.04-Benfica-vs-Porto.jpg

 O futebol domina demais a sociedade? Há demasiados programas de desporto na televisão? É preciso uma mudança de paradigma?

 

Segue-me em:

Sapo || Facebook || Twitter || Instagram || Youtube || Bloglovin' ||