Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Um Mar de Recordações

Num passado de indefinições, um presente intermitente em que um futuro ambicioso se avizinha

Um Mar de Recordações

A primeira morte do ‘Justiceiro Absoluto’ [One-shot*]

Lisboa vivia mergulhada numa tensão imensa, o medo dominava as ruas. Todos temiam uma ameaça vinda das sombras. Há poucas horas, todos os canais noticiosos informavam que tinham sido encontrados uma dezena de corpos sem vida. A autoria deste crime tinha sido de uma espécie de justiceiro que fazia justiça pelas próprias mãos. A identidade desse ‘Justiceiro Absoluto’ permanecia um mistério para a equipa da polícia liderada por Gonçalo Tavares. A capital portuguesa sangrava dolorosamente, mas nem sempre tudo tinha sido assim…

Toda aquela loucura tinha começado há umas semanas atrás, um poderoso gestor dava passos lentos, não tinha pressa para chegar a uma casa vazia. Apesar de ser alto, Bruno Correia possuía um porte volumoso com vários quilos a mais. Na casa dos 30, era alguém com ambições políticas que tinha um grande vício: dinheiro fácil. Recentemente, tinha entrado num esquema fraudulento que lhe valera vários milhares de euros para a sua conta no estrangeiro. Acabou por escapar a um julgamento devido às suas influências com o poder. A vida corria bem aquele homem abastado. Largou um sorriso arrogante ao pensar no sucesso que tinha tido nos últimos tempos.

Poucos metros depois, chegou à sua luxuosa moradia. A sua casa destacava-se das demais naquela rua. Bruno Correia estava um pouco apreensivo. Não sabia a razão, mas pressentia algo. A sua garganta estava estranhamente seca. Fez um curto esgar, num claro desejo de esquecer aquela tola ideia. Contudo, quando entrou na sua espaçosa sala reparou que a sua casa tinha sido remexida. Engoliu em seco. Avançou com cuidado, tentando não fazer barulho. O seu objectivo passava por chegar à arma que se encontrava guardada no seu escritório. Queria preservar acima de tudo a sua integridade, não sabia se alguém ainda estava ali…

Tentou mover o melhor que podia o seu corpo pesado, uma gota de suor caiu freneticamente pela sua face bolachuda. As suas pernas tremiam abundantemente, não era adepto deste tipo de momentos de ansiedade extrema. O seu coração estava a bater descontroladamente. Estava completamente amedrontado. Atrás de si ouviu um pequeno barulho, ainda se conseguiu virar para ver alguém a correr uma velocidade espantosa. Apenas conseguiu ver um homem vestido de negro com um mascara branca a tapar a cara. Na sua mão uma faca afiada aproximou-se perigosamente do seu pescoço. Depois disso, apenas escuridão…  

*One-shot inspirada no meu livro ‘A Analogia da Morte’

JusticeiroouPecador.jpg 

Desenho feito pela Ana

Promoção de Natal.jpg

 

Segue-me em:

Sapo || Facebook || Twitter || Instagram || Youtube || Bloglovin' ||

51 comentários

Comentar post

Pág. 1/6