Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Um Mar de Recordações

Um Mar de Recordações

Germânicos atropelam um frágil Portugal

A estreia de Portugal no Mundial de 2014 no Brasil foi um autêntico pesadelo! A selecção das quinas foi arrasada pela Alemanha (4-0), no jogo inaugural do grupo G. No Arena Fonte Nova, em Salvador, Muller (3) e Hummels foram os marcadores dos golos. A partida ficou também marcada pela expulsão do defesa Pepe, aos  37 minutos, por uma cabeçada ao avançado Muller.

Uma exibição desastrada de Portugal que provocou este resultado. Inúmeras descontracções no panorama defensivo foram fatais contra uma das selecções mais fortes do mundo. Logo aos oito minutos, o guardião Rui Patrício fez um disparate e passou a bola para Khedira num mau alivio. O médio alemão rematou ao lado. O primeiro golo dos germânicos surgiu aos 11’ por Muller, na conversão de uma grande penalidade, a castigar uma pertença falta de João Pereira.

A selecção nacional não conseguiu imprimir o seu ritmo e teve dificuldades na criação de jogo. A excepção foi um remate bem colocado de Nani, aos 24 minutos. Pouco depois, aos 28’, novo contratempo com a substituição forçada de Hugo Almeida (lesão) por Éder. Gotze tem um remate muito perigoso que viria a dar o canto para o segundo golo da partida. Aos 32’, Hummels adianta-se a Pepe e dá uma forte cabeçada para aumentar a vantagem dos germânicos.

A perder por 2-0, Portugal tem uma tímida reacção com duas situações de perigo de Fábio Coentrão e Éder, mas que não conseguiram bater a baliza de Neuer. Já no período de descontos da primeira parte, novo balde de água fria. Muller bisa na partida com um forte remate, a aproveitar um erro de Bruno Alves.

O segundo período foi de contenção por parte da equipa liderada por Joachim Löw que foi segurando a vantagem. No entanto, sempre que a ‘Mannschaft’ chegava perto da baliza portuguesa criava perigo como é o caso dos remates de Özil (51’) e de Gotze (69’).  Só a espaços, é que Portugal conseguiu acercar-se da baliza de Neuer mas nunca conseguiu incomodar realmente a defesa alemã. Se o resultado já era mau, as más notícias continuaram. Fábio Coentrão lesionou-se sozinho, aos 63 minutos, e provavelmente será baixa para o resto da competição. Portugal fica sem o único defesa esquerdo de raiz na convocatória…

A machadada final foi dada pelo inevitável Muller que completou o seu hat-trick aos 78 minutos. O avançado de 24 anos aproveitou um erro infantil de Rui Patrício. Na jogada anterior, o guardião português tinha voltado a ter um mau alívio. Um jogo bastante desastrado do guarda-redes que nunca conseguiu exibir-se ao seu nível. Na globalidade, não houve um jogador da selecção nacional que se destaca-se positivamente. Perto do fim, Ronaldo apareceu com um remate perigoso, mas o resultado já não se viria a alterar.

A partida foi apitada pelo sérvio Milorad Mazic que tal como Portugal não teve um dia bem conseguido. Na primeira parte, o arbitro de 41 anos assinalou uma grande penalidade discutível que deu vantagem aos alemães. Já no segundo período não apitou uma penalidade óbvio sobre Éder aos 75’. No restante encontro, o juiz teve mais algumas decisões desastradas.

O que falhou na equipa portuguesa? O resultado é justo? Como se pode explicar a atitude de Pepe?

Se gostas do Um Mar de Recordações, então ajuda a fazê-lo crescer em:

     

66 comentários

Comentar post

Pág. 1/7