Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Um Mar de Recordações

Num passado de indefinições, um presente intermitente em que um futuro ambicioso se avizinha

Um Mar de Recordações

Imagem espontânea (27) – Palácio Nacional de Mafra

Acho que as pessoas que vão acompanhando esta rubrica já repararam que eu adoro passear. Confesso que é uma das minhas perdições! Se nos últimos tempos não tenho tido oportunidade para ir ao estrangeiro, vou aproveitando para conhecer ou para voltar a lugares fantásticos que existem em Portugal. Não há melhor do que nos apaixonarmos pelo nosso país. Numa dessas aventuras, fui até Mafra visitar aquele que é um dos mais imponentes edifícios no estilo barroco construídos no nosso país, falo claro do Palácio Nacional de Mafra.

O trabalho iniciado em 1717 começou por ser um projecto modesto para abrigar 109 frades franciscanos. Contudo o ouro do Brasil, levou a que o rei D. João V e o arquitecto Johann Friedrich Ludwig (Ludovice) iniciassem planos mais ambiciosos, não se poupando em despesas. A obra empregou mais de 50 mil trabalhadores e o projecto acabaria por abrigar 330 frades, um palácio real e uma biblioteca extraordinária. Tudo isto decorado com mármores preciosas, madeiras exóticas e incontáveis obras de arte. A inauguração do espaço foi feita no 41.º aniversário do rei (em 1730) com festividades de oitos dias (!). Mais tarde, em 1910, acabou classificado como Monumento Nacional dando-lhe uma visibilidade ainda maior. Recentemente, foi um dos finalistas para uma das Sete Maravilhas de Portugal (2007).

A cerca de 25 quilómetros de Lisboa, este é um dos locais obrigatórios a visitar! É um espaço imponente que impressiona com peças de um recorte requintado. Já não ia ao Convento de Mafra há alguns anos portanto já não me recordava de muita coisa, confesso que fiquei impressionadíssimo com a Basílica. As esculturas dão um ambiente magistral e que fazem deste um local único. Na verdade, percorre-se a história a cada passo, naquela que é uma sensação incrível! Este local também foi a inspiração para um dos livros mais marcantes da literatura portuguesa – Memorial do Convento de José Saramago. Certo é que vale a pena espreitar cada pormenor desta grandioso monumento numa viagem intemporal. 

“Era uma vez um rei que fez promessa de levantar convento em Mafra. Era uma vez a gente que construiu esse convento. Era uma vez um soldado maneta e uma mulher que tinha poderes. Era uma vez um padre que queria voar e morreu doido.” (José Saramago)

 

Já visitaram o Palácio Nacional de Mafra? Qual é o local que mais gostam neste monumento? Este é  a maior pérola do estilo barroco em território nacional?

Se gostas do Um Mar de Recordações, então ajuda a fazê-lo crescer em:

     

81 comentários

Comentar post

Pág. 1/8