Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Um Mar de Recordações

Um Mar de Recordações

"Os Grandes Portugueses" (28) – Mário Crespo

Nome: MÁRIO CRESPO

Data e Local de Nascimento: Coimbra, em 13 de Abril de 1947

Profissão que se notabilizou: Jornalista

 

Feitos importantes:

  • Natural de Coimbra, passou a sua juventude em Lourenço Marques. Regressa a Portugal, onde se matricula pouco depois em Engenharia, no Instituto Superior Técnico, mas acaba por desistir no primeiro ano. Chamado a cumprir o serviço militar obrigatório, em 1970, foi transferido para Moçambique, numa altura em que o país está em plena guerra de independência. 
  • Após o 25 de Abril, parte para Joanesburgo (África do Sul) acompanhado da mãe e sem quaisquer pertences. É aí que inicia a carreira jornalística como estagiário na rádio da South African Broadcasting Corporation, onde foi depois promovido a chefe de redação. Em 1982, regressa a Lisboa e vai para a redação da RTP, onde apresenta diversos programas informativos.
  • Com os estalar da Guerra do Golfo, em 1991, é destacado como correspondente da RTP em Israel. Pouco tempo depois,  é destacado como correspondente para os EUA pela estação pública. Trabalha como chefe de agência em Washington e correspondente em Nova Iorque. Durante em esse período, surgem uma série de desentendimentos entre Mário Crespo e a RTP. Em 1998, o canal televisivo deixou de pagar o salário e as despesas, o que leva ao jornalista a regressar a Portugal.
  • Como um ano e meio de contrato e sem lhe ser atribuídas funções, meteu um processo em tribunal contra a estação. A RTP acaba por colocá-lo num edifício fora da redação, recebendo apenas um terço do salário que recebia em Washington. É também alvo de alguns processos disciplinares. Durante esse período deu aulas na Universidade Independente.
  • Em Agosto de 2000, após receber confirmação que podia ingressar na redação da SIC Notícias como editor de jornalismo internacional, apresenta à RTP a carta de demissão por justa causa por não ter funções atribuídas. Já neste ano e depois de treze anos a trabalhar na SIC e SIC Notícias, pediu a passagem à reforma. Em 26 de Março de 2014, apresentou pela última vez o Jornal das 9, concluindo com uma despedida emocionada.
     
O que acham do trabalho de Mário Crespo? É uma figura que faz falta ao jornalismo nacional?

Se gostas do Um Mar de Recordações, então ajuda a fazê-lo crescer em:

     

52 comentários

Comentar post

Pág. 1/6