Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Um Mar de Recordações

Um Mar de Recordações

Sala de cinema (39) – Avengers: Age of Ultron

Um dos filmes que estava mais curioso em ver neste ano era sem dúvida os Avengers: Age of Ultron. Quem me segue pelo Instagram (@miguel_alexandre7) já sabe que eu fui vê-lo na quinta-feira, confesso que tinha expectativas bastante altas e elas foram bem compensadas. O director Joss Whedon tinha a dura tarefa de fazer frente ao seu antecessor e, ainda assim, protagonizou um trabalho de muito valor. Pessoalmente, considerado que conseguiu viver o grande hype que criou!

Tentando proteger o planeta das ameaças alienígenas do primeiro filme The Avengers, Tony Stark procura construir um sistema de inteligência artificial que vai cuidar da paz mundial. O projecto acaba por dar errado e gera o nascimento de Ultron (na voz de James Spader). Capitão América (Chris Evans), Homem de Ferro (Robert Downey Jr.), Thor (Chris Hemsworth), Hulk (Mark Ruffalo), Viúva Negra (Scarlett Johansson) e Gavião Arqueiro (Jeremy Renner) terão que se unir para mais uma vez salvar o dia diante desta grande ameaça. Esta batalha leva os heróis da Marvel ao seu extremo, será que estão preparados para a ultrapassar?

De facto, o tempo em que se fazia um filme de super-heróis repleto de acção e com pouca história é definitivamente algo do passado. Avengers: Age of Ultron vem mais uma vez desmistificar esse preconceito. O enredo tem cada vez mais densidade vemos cada vez mais uma versão humana destes heróis e os problemas que eles atravessam. Algo engraçado é que entrei na sala de cinema a não ser fã de uma personagem e ela tornou-se rapidamente numa das minhas preferidas. O Gavião Arqueiro ganha uma nova profundidade e é um dos grandes destaques, reconheço que adorei esta nova abordagem ao arqueiro da equipa. Especial destaque também para a interpretação de Paul Bettany em Vision que mesmo apesar de ter pouco tempo em tela rouba por completo o espectáculo.

Com uma banda sonora extraordinária, a longa-metragem exibe efeitos especiais exuberantes. As cenas de luta são muito bem estruturadas, gostei bastante das combinações que heróis já tinham em combate, o que demonstra que há uma ligação temporal ao longo dos filmes. Uma história bem estruturada e com vários pontos altos, além de inúmeras surpresas ao longo da trama. Foi, sem dúvida, uma boa forma de concluir a segunda fase do Universo Cinematográfico da Marvel e dar o pontapé de saída para a terceira.

 

 

Segue-me em:

Sapo || Facebook || Twitter || Instagram || Youtube || Bloglovin' ||

54 comentários

Comentar post

Pág. 1/6