Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Um Mar de Recordações

Um Mar de Recordações

Sala de Cinema (22) – Toy Story 3

Regressamos aos filmes de animação com o Toy Story 3, uma das mais aclamadas longas-metragens nesta área. Distribuído pela Disney e produzido pela Pixar, esta película de 2010 é a animação mais rentável da história do cinema com o fantástico resultado de 1,063 mil milhões de dólares. Em 2011, foi mesmo considerado pela revista TIME como um das 25 melhores animações de sempre. Com vários prémios conquistados, destaque para a vitória no óscar de melhor filme de animação e no óscar de melhor canção original (We Belong Togheter).

O filme aborda o momento em que Andy (John Morris), de 17 anos, está prestes a ir para a faculdade. Assim, precisa de arrumar o quarto e definir o que irá para o lixo e o que será guardado no sótão. A maior parte dos seus brinquedos, entre eles Buzz Lightyear (Tim Allen), Jessie (Joan Cusack) e o Sr. Cabeça de Batata (Don Rickles), são separados para serem guardados no sótão. Entretanto, uma confusão faz com que a mãe de Andy os coloque no lixo. Woody (Tom Hanks), que será levado por Andy para a faculdade, decide salvá-los. O que dá início a mais uma grande e emocionante aventura dos mediáticos bonecos!

Não é muito comum as sequelas resultarem, mas esta é uma das poucas excepções. Mesmo com as expectativas bastante altas, este é um daqueles clássicos instantâneos de que não há dúvidas que vão permanecer marcados na história. De facto, Toy Story 3 tem tudo o que o grande filme deve ter: divertido, comovente, entusiasmante e inteligente. As passagens de comédia são memoráveis e são extraordinariamente englobadas com momentos de emoções fortes. Além disso, os momentos finais da película são extremamente comoventes, é quase impossível não ficar ligado emocionalmente com tudo o que se está a passar… Sem dúvida, um filme que merece ser visto e revisto! 

Avaliação: {#emotions_dlg.star}{#emotions_dlg.star}{#emotions_dlg.star}{#emotions_dlg.star} 

Questões inevitáveis (19)

Enquanto me encontrei a arrumar o sótão neste último fim-de-semana deparei-me com inúmeras recordações e várias memórias da minha infância Posto isto, o Questões Inevitáveis vai dar ênfase sobre aquela que é uma das melhores fases da nossa vida – a infância. Não existem responsabilidades e o nosso único ‘trabalho’ é arranjar novas formas para nos divertir. É nessa perspectiva que proponho esta nova edição da rubrica.

Naturalmente que uma das coisas que mais gostava de ver era desenhos animados. Tive a felicidade de crescer nos anos 90 rodeado de alguns dos programas infantis mais icónicos da televisão portuguesa. Comecei por ver a Rua Sésamo , admito que era louco por aquela série. Cheguei mesmo a ter um bolo de aniversário com o Popas Amarelo que na altura era a minha personagem favorita. Os anos foram passando e comecei a não perdia um episódio do Dartacão , das Tartarugas Ninjas, dos Power Ragers ou do inevitável Dragon Ball . Agora com 23 anos ainda me consigo lembrar das músicas de abertura destas animações.

De facto, foram horas à frente do televisor a dar muitas gargalhadas de satisfação. Guardo essas recordações num local muito especial. Tenho a certeza que vocês também tem memórias muito especiais de quando eram mais novos/as. Acho que vai ser bastante divertido partilhar um pouco das nossas memorias e recordar alguns bons momentos.

 

Quais foram os desenhos animados que mais os marcaram? Ainda há alguma música dessa animação que ainda hoje conseguem cantar de cor? Sentem que os canais em sinal aberto deviam dar mais destaque à programação infantil?

Sala de Cinema (17) – The Nightmare Before Christmas

Com o Natal cada vez mais perto, a décima sétima edição é a minha recomendação para esta quadra festiva. Nada mais nada menos que o inesquecível clássico de Tim Burton: The Nightmare Before Christmas (1993). Ao longo dos anos, este filme tem sido visto como um sucesso crítico e financeiro, tendo sido nomeado para Óscar na categoria de melhores efeitos especiais, num prémio em que o Jurassic Park levou a estatueta desejada.

A Cidade do Halloween é um mundo de sonho cheio de estranhos cidadãos, tais como monstros, fantasmas, duendes, vampiros, lobisomens e bruxas. Jack Skellington, o rei das abóboras, é o centro das atenções da celebração anual do Dia das Bruxas, no entanto sente-se farto de repetir todos os anos a mesma rotina. Vagueando pela floresta durante a noite, encontra um círculo de árvores em que cada uma está uma figura diferente. Jack fica impressionado com a árvore de Natal desenhada num dos elementos do círculo, e acidentalmente acaba por entrar na Cidade do Natal. O que ele vê aí vai acabar por mudar a forma como ele observa tudo a seu redor…

Filmado inteiramente em Stop-Motion, técnica característica de Burton, junto ao conhecidíssimo estilo gótico do diretor, este é para mim um dos melhores filmes de animação da história do cinema! Há diversas películas que dão destaque ao Natal, mas grande parte delas têm demasiados clichés, pouca imaginação e são enquadrados para um público mais jovem. No entanto, há excepções à regra como é o caso deste The Nightmare Before Christmas, que traz uma forma muito particular de contar uma história natalícia. Destaco o protagonista da trama que é, no meu ponto de vista, uma das personagens mais bem construídas para uma animação, e que ainda hoje mantém-se bastante presente na sociedade. Com uma banda sonora belíssima, esta é uma obra-prima que recomendo vivamente a sua visualização.

 

Gostam deste filme? Que outas longas-metragens recomendavam para o Natal?

Avaliação: {#emotions_dlg.star}{#emotions_dlg.star}{#emotions_dlg.star}{#emotions_dlg.star}

Sala de cinema (16) – Rei Leão

Nesta edição decidi falar sobre o meu filme preferido de animação e aquele que mais me marcou na minha infância, falo naturalmente do Rei Leão. O trigésimo segundo filme animado de longa-metragem da Walt Disney Pictures, lançado em 1994 e a segunda animação com maior bilheteria de todos os tempos (perdeu recentemente a liderança para o Toy Story 3). Após 17 anos, o clássico voltou às telas do cinema para um relançamento em 3D em setembro de 2011.

Com claras inspirações da obra shakesperiana “Hamlet”,  o filme conta a história de Simba, um pequeno leão que é filho de Mufasa, o Rei Leão. Ao crescer é envolvido nas artimanhas de seu tio Scar, o invejoso e maldoso irmão de Mufasa, que planeia livrar-se do sobrinho e assumir o trono. De forma a atingir os seus objectivos encontra uma maneira de matar o irmão (talvez um dos momentos mais dramáticos de sempre nos filmes de animação) e incriminar Simba. O pequeno leão não tem outra opção a não ser fugir e encontrar uma forma de sobreviver por si mesmo…

Reconheço o carinho especial que tenho por este filme que consegue impressionar na riqueza dos detalhes. Tudo é feito ao pormenor! O carisma das personagens é impressionante e demonstra uma diversidade amplamente elogiável. Não fazendo muito esforço podemos encontrar uma imensidão de características para diferentes personagens, desde a maldade (Scar) à sabedoria (Rafiki), passando pelo arco de comédia ao cargo da dupla Timon e Pumba. A banda sonora tem uma riqueza impressionante e sem precedentes. Em suma, este é um exemplo de como um bom filme de animação deve ser, uma qualidade gráfica bem trabalhada, personagens inesquecíveis e convincentes e um grande nível de emoção.

O Rei Leão tornou-se num dos maiores sucessos da Disney, com uma receita de cerca de 950 milhões de euros (o orçamento foi de ‘apenas’ 45 milhões…). O filme arrecadou vários prémios, recebendo mesmo dois Óscares. O de melhor banda sonora pelo trabalho fabuloso do alemão Hans Zimmer, que também trabalhou em Gladiador e a Origem. Arrecadou também a estatueta de melhor canção com o Can You Feel the Love Tonight, nesta categoria tinha outras duas canções neste filme (em cinco possíveis). Curiosamente, este foi a primeira longa-metragem da Disney a ser sobrada em português.

 

Rei Leão é o melhor filme de animação de sempre? Qual é o vosso momento preferido do filme? Noutros filmes de animação, há alguma cena que consegue superar o dramatismo da morte de Mufasa?

 

Avaliação: {#emotions_dlg.star}{#emotions_dlg.star}{#emotions_dlg.star}{#emotions_dlg.star}{#emotions_dlg.star}