Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Um Mar de Recordações

Um Mar de Recordações

"Os Grandes Portugueses" (31) - Souto Moura

Nome: Eduardo SOUTO MOURA

Data e Local de Nascimento: Porto, 25 de Julho de 1952

Profissão que se notabilizou: Arquitecto

 

Feitos importantes:

  • Formado pela Escola Superior de Belas Artes do Porto, iniciou a sua carreira colaborando no atelier de Álvaro Siza Vieira.
  • Em 1981, recém-formado, surpreendeu a comunidade ao vencer o concurso para o projecto do Centro Cultural da Secretaria de Estado da Cultura no Porto, conquista que o viria a lançar para a sua carreira a nível nacional e internacional.  
  • Numa primeira fase da sua carreira, Souto Moura foi um arquitecto na vertente miesziana. Contudo a partir da Casa em Cascais, em 2002, começou a redesenhar a forma de construir e criar arquitectura através da complexidade e dinamismo de formas.
  • É um dos expoentes máximos da chamada Escola do Porto, vencedor do Prémio Pritzker em 2011, o Óscar da Arquitectura. Venceu mais prémios durante a sua carreira como o Prémio Pessoa (1998) e o Prémio Secil (1992, 2004 e 2011).
  • A 14 de Julho de 2011, Souto de Moura foi distinguido pela Faculdade de Arquitectura e Artes da Universidade Lusíada do Porto com o doutoramento Honoris Causa.

 

Obras mais notáveis:

1990/94 - Departamento de Geociências da Universidade de Aveiro;

1991 - Burgo Empreendimento (edifícios de escritórios e galeria comercial), na Avenida da Boavista, Porto;

1995/98 - Projecto de conteúdos do Pavilhão de Portugal para a Expo 98;

1997 - Projecto de arquitectura para o Metro do Porto;

2000/03 - Estádio Municipal de Braga para o Euro 2004;

2005 - Serpentine Gallery Pavilion, nos Kensington Gardens, em Londres (com Álvaro Siza Vieira);

2005/09 - Casa das Histórias Paula Rego, Museu em Cascais.

 

 
 

Segue-me em:

Sapo || Facebook || Twitter || Instagram || Youtube || Bloglovin' ||

Questões inevitáveis (30) – Graffiti

Ao sairmos a rua, é difícil encontrar uma lugar impune de grafftis . Alguns chamam-lhe arte, outros vandalismo. De facto, a arte urbana está cada vez mais forte e multiplica-se por todo o lado, independente dessa actividade ser proibida por lei. A verdade é que este um debate controverso e que dificilmente conseguimos ficar alheados.
Considera-se grafite uma inscrição caligrafada ou um desenho pintado ou gravado sobre um suporte que não é normalmente previsto para esta finalidade, normalmente um espaço público. Podem ficar surpreendidos , mas os primeiros graffitis surgiram na antiguidade (Egipto, Grécia e Roma), altura em que já havia inscrições feitas em paredes. O crescimento mediático surgiu nos anos 60 como suporte para inscrições de carácter poético e político. Deu-se também uma proliferação de estilos estando também associados a diferentes movimentos e tribos urbanas, como o hip-hop, e a variados graus de transgressão.
Dentro dos seguidores desta cultura, Jean-Michel Basquiat tornou-se um dos mais famosos, ganhando a fama de neo-expressionista com os seus trabalhos nas paredes dos prédios abandonados de Manhattan. O norte-americano acabou por tornar-se um dos mais significativos artistas do final do século XX, apesar de ter morrido apenas com 27 anos. Aliás, a imagem de hoje é um dos trabalhos deste nova-iorquino.

Afinal o graffiti é uma forma de arte ou puro vandalismo? Qual acham ser a razão para o seu crescimento?

O 'Um Mar de Recordações' chegou ao bonito número de 300 seguidores no Sapo Blogs. O meu obrigado a todas as pessoas que tem apoiado este projecto ao longo dos anos. Tem sido uma viagem fantástica! Entretanto, continua a ajudar a fazer o blogue crescer em:

     

"Os Grandes Portugueses" (18) - Siza Vieira

Nome: Álvaro Joaquim de Melo SIZA VIEIRA

Data e Local de Nascimento: Matosinhos, 25 de Junho de 1933

Profissão que se notabilizou: Arquitecto

 

Feitos importantes:

  • Siza Vieira estudou, entre 1949 e 1955, na Escola Superior de Belas Artes do Porto, onde leccionou , de 1966 a 1969, voltando em 1976 (sempre como professor assistente).
  • Do seu currículo constam mais de uma centena de projectos em Portugal, Espanha, Alemanha, Holanda, Bélgica, Brasil, Itália, Coreia do Sul, Estados Unidos, entre muitos outros. Siza Vieira criou verdadeiros marcos na história da arquitectura portuguesa e internacional, influenciando assim muitas gerações de arquitectos.
  • Tornou-se uma das referências modernistas internacionais, mas no seu trabalho é também possível ver uma forte tradição construtiva portuguesa. Construiu obras como: o Pavilhão de Portugal, a Igreja de Santa Maria, o Museu de Arte Contemporânea da Galiza ou a Escola Superior de Educação de Setúbal.
  • Siza foi professor visitante na Universidade de Pensilvânia (EUA), na Universidade de Los Andes (Colômbia) e na Universidade Harvard (EUA). Foi ainda agraciado pela Universidade Técnica de Lisboa com o grau de Honoris Causa em 2010.
  • Ganhou vários prémios ao longo da sua carreira, tais como: o Premio Pritzker (1992); o Prémio Secil por três vezes (1996, 2000 e 2006) e o Prémio Wolf (2001).

 

"Os Grandes Portugueses" (14) - Mário Cesariny

Nome: MÁRIO CESARINY de Vasconcelos
Data e Local de nascimento: Lisboa, 9 de Agosto de 1923
Data e Local da sua morte: Lisboa, 26 de Novembro de 2006
Profissões que se notabilizou: Pintor, Escultor e Escritor

 

Feitos importantes:
• Quanto aos seus estudos, Cesariny frequentou a Escola de Artes Decorativas António Arroio. Mas como não lhe agradava o trabalho de ourives, frequentou um curso de habilitação às Belas-Artes.
• Entretanto, no final da adolescência, Cesariny e os amigos frequentam várias tertúlias nos cafés de Lisboa e descobrem o neo-realismo e depois o surrealismo. Dessa forma, começou a sua carreira nos anos 40 como pintor surrealista, tendo  tendo em 1947, tem um contacto mais aprofundado com o surrealismo internacional, formando o Grupo Surrealista Português, que acabaria por ser desfeito em 1952. No entanto, Mário Cesariny continuo o seu trabalho como artista plástico.
• Entre 1949 e 1950, muitas das obras de Cesariny foram expostas as suas primeiras exposições surrealistas. Durante a década de 1950, Cesariny dedica-se à pintura, mas também, e sobretudo, à poesia, que escreve nos cafés.
• No entanto, Cesariny vivia com dificuldades financeiras, ajudado pela família. Apesar da excelência da sua escrita, esta não o sustentava financeiramente e Cesariny e só, a partir de meados dos anos 1960, acabaria por se dedicar por inteiro à pintura, como modo de subsistência.
• Recentemente, em 2004 Miguel Gonçalves escreveu Autografia, obra a falar sobre o poeta e o homem. Mário Cesariny morreu a 26 de Novembro de 2006 de cancro da próstata, de que sofria há vários anos. Um ano antes do seu falecimento teve dois títulos importantes: Prémio Vida Literária da APE e a Grã Cruz da Ordem da Liberdade.

 

"Os Grandes Portugueses" (9) - Souto Moura

Nome: Eduardo SOUTO MOURA

Data e Local de Nascimento: Porto, 25 de Julho de 1952

Profissão que se notabilizou: Arquitecto

 

Feitos importantes:

  • Formado pela Escola Superior de Belas Artes do Porto, iniciou a sua carreira colaborando no atelier de Álvaro Siza Vieira.
  • Em 1981, recém-formado, surpreendeu a comunidade ao vencer o concurso para o projecto do Centro Cultural da Secretaria de Estado da Cultura no Porto, conquista que o viria a lançar para a sua carreira a nível nacional e internacional.  
  • Numa primeira fase da sua carreira, Souto Moura foi um arquitecto na vertente miesziana. Contudo a partir da Casa em Cascais, em 2002, começou a redesenhar a forma de construir e criar arquitectura através da complexidade e dinamismo de formas.
  • É um dos expoentes máximos da chamada Escola do Porto, vencedor do Prémio Pritzker em 2011, o Óscar da Arquitectura. Venceu mais prémios durante a sua carreira como o Prémio Pessoa (1998) e o Prémio Secil (1992, 2004 e 2011).
  • A 14 de Julho de 2011, Souto de Moura foi distinguido pela Faculdade de Arquitectura e Artes da Universidade Lusíada do Porto com o doutoramento Honoris Causa.

Obras mais notáveis:

1990/94 - Departamento de Geociências da Universidade de Aveiro;

1991 - Burgo Empreendimento (edifícios de escritórios e galeria comercial), na Avenida da Boavista, Porto;

1995/98 - Projecto de conteúdos do Pavilhão de Portugal para a Expo 98;

1997 - Projecto de arquitectura para o Metro do Porto;

2000/03 - Estádio Municipal de Braga para o Euro 2004;

2005 - Serpentine Gallery Pavilion, nos Kensington Gardens, em Londres (com Álvaro Siza Vieira);

2005/09 - Casa das Histórias Paula Rego, Museu em Cascais.