Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Um Mar de Recordações

Um Mar de Recordações

Ao som de... (25) [Billy Joel – Uptown Girl]

O ‘Ao som de…’ continua a dar destaque aos grandes clássicos da música e é nesse âmbito que Billy Joel entra em acção. O artista de Bronx vendeu mais de 150 milhões de álbuns pelo mundo e arrecadou seis Grammy e outras 23 nomeações neste prémio. Além da sua magnífica voz, Joel toca piano de uma forma sublime.  

William Joseph Martin Joel, mais conhecido como  Billy Joel, nasceu a 9 de Maio de 1949, e foi figura dominante no panorama musical entre os anos 1970, 80, e 90. Desde cedo teve forte influência na música, através do pai que era um consagrado pianista clássico. Assim, em 1964, após ter visto um concerto dos Beatles, Joel decidiu dedicar-se a tempo integral à carreira musical. Depois de várias experiências falhadas em alguns grupos locais, opta por apostar numa carreira a solo que viria a dar frutos com o primeiro cd em 1971 (Cold Spring Harbor). Foi o princípio de uma extraordinária carreira no mundo da música!

O seu estilo reflecte diversos géneros como o jazz, os blues, o gospel, o pop music, e o rock & roll. Desde do lançamento do seu primeiro grande sucesso – Piano Man em 1973 – Joel tornou-se no sexto artista que mais vendeu nos Estados Unidos. A coletânea "Greatest Hits Volume I & Volume II" é mesmo o disco duplo mais vendido de todos os tempos. O seu trabalho valeu-lhe presença no Songwriters Hall of Fame (1992), no Rock and Roll Hall of Fame (1999) e no Long Island Music Hall of Fame (2006).

Era impossível escolher outra música além da inevitável Uptown Girl que faz parte do álbum Inocent Men (1983). Esta canção foi inspirada e escrita para a supermodelo norte-americana Christie Brinkley pouco depois de Joel a ter conhecido e terem começado a namorar. A modelo acabou mesmo por ser a protagonista no videoclip. A música tornou-se desde logo um enorme sucesso mundial e alcançou o lugar número três nos tops norte-americanos e o primeiro nos britânicos. Uptown Girl recebeu ainda uma nomeação para o prémio Grammy pela Melhor Performance Vocal Masculina em Best Pop.

 

Ao som de… (24) [Elvis Presley – Suspicious Mind]

A vigésima quarta edição do ‘Ao Som de…’ retrata o carismático Elvis Presley, conhecido como o ‘Rei do Rock’ e um dos mais populares cantores de todos os tempos. Além de uma voz divinal, o norte-americano ficou conhecido pelas suas performances electrizantes. O seu estilo revolucionário para a época era contagiante e fazia admiradores em todas as faixas etárias e classes sociais. Assim não foi surpresa ter-se tornado no maior recordista mundial em vendas de discos de todos os tempos, com mais de 1 bilião e meio de discos vendidos.

Nascido em 1935 na cidade de East Tupelo (Mississipi), Elvis Presley aprendeu desde muito cedo a tocar guitarra e chegou mesmo a ganhar um concurso de jovens talentos musicais em sua cidade. Antes de começar na música, teve de trabalhar como camionista para ganhar algum dinheiro. Só em 1954 começou a sua carreira na lendária gravadora Sun Records, acompanhado pelo guitarrista Scotty Moore e pelo baixista Bill Black.

O ‘Rei do Rock’ tornou-se rapidamente o pioneiro do rock and rol, sendo um dos criadores do rockabilly, uma fusão de música country e rock´n´roll. Uma de suas maiores virtudes era a sua voz, devido ao seu alcance, que atingia  notas musicais de difícil alcance para um cantor popular. Para além da sua música, o carismático cantor representa a chega de uma nova geração, rebelde nas convenções sociais e ansiosa pela emancipação dos costumes.

Após cumprir o serviço militar entre 1958 e 1960, Elvis voltou com toda força e assumindo-se como um dos maiores ídolos da música internacional. Contudo, os anos 70 não foram bons para o ídolo do rock que enfrentou vários problemas pessoais. Acabaria por morrer em 1977 (com 42 anos!) vítima de um ataque cardíaco fulminante. Atribui-se seus problemas de saúde, inclusive sua morte, ao uso exagerado de barbitúricos. Caía um dos maiores ícones da cultura popular mundial do século XX.

Ao longo da sua carreira, foi nomeado para catorze Grammys tendo vencido três, além do Grammy Lifetime Achievement Award com apenas 36 anos (!). Elvis teve também uma carreira no cinema (1956-1969), onde participou em vários filmes com enorme sucesso de bilheteira. Com mais de trinta participações em longas-metragens, os maiores sucessos foram Love me Tender (1956), Jailhouse Rock (1957), Blue Hawaii (1961) e Viva Las Vegas (1964). 

Qual é para vocês a melhor música do ‘Rei do Rock’? Faltou atingir alguma coisa na carreira deste carismático cantor? Como se explica o enorme sucesso de Elvis Presley?

Ao som de… (11) – Jimi Hendrix - Hey Joe

Um dos guitarristas mais talentosos e mediáticos é a figura da nova edição da rubrica ‘Ao som de…’. Hoje, este espaço é para o lendário Jimi Hendrix, considerado por muitos como o melhor guitarrista da história do rock. Este artista faz simultaneamente parte do Hall of Fame do Rock and Roll (1992), do Hall of Fame de Hollywood (1994) e do Hall of Fame da Música no Reino Unido (2005).

Nasceu em Seatle a 27 de Novembro de 1942 com o nome de Johnny Allen Hendrix , mas ficou conhecido para o mundo como Jimi Hendrix . Depois de obter sucesso inicial em Inglaterra, conquistou fama nos Estados Unidos depois de sua performance em 1967 no Festival Pop de Monterey . A partir daí o sucesso e os excessos foram uma constante… Parte do estilo único de Hendrix se deve ao facto dele ter sido um canhoto. Vê-se o enorme talento a cada acorde! Na sua Gibson Flying V o carismático norte-americano fazia magia pura, tornando-se num dos mais importantes e influentes músicos da sua era influenciado diversos géneros músicais!

Morreu cedo, aos 27 anos (é um dos afamados artista do ‘Clube dos 27’). Jimi Hendrix faleceu em Londres a 18 de Setembro de 1970, em circunstâncias muito discutíveis. Na sua curta carreira deixou três álbuns - Are You Experienced (1967), Axis: Bold as Love (1967) e Electric Ladyland (1968). Postumamente foram vendidos diversos trabalhos do guitarrista que obtiveram um grande sucesso tanto a nível comercial como pela crítica. Em 2003, a revista Rolling Stone o classificou como o melhor guitarrista na sua lista de 100 maiores guitarristas de todos os tempos.

Se gostas do Um Mar de Recordações, então ajuda a fazê-lo crescer em: