Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Um Mar de Recordações

Um Mar de Recordações

Momentos inacreditáveis em Londres #1

Estou em Londres desde Setembro, portanto não deve ser surpresa para ninguém dizer que já tive momentos inacreditáveis nesta cidade. "Eu não acredito que isto me acabou de acontecer!", passou a estar bastante presente no meu dia-a-dia. E eu nem vou falar do milhão de vezes que já me perdi, porque depois deste capítulo ficou subentendido que passo a vida sem saber onde ando. Este é apenas uma pequena amostra das inúmeros episódios cómicos que não envergonhavam um filme de comédia. 

esquilo.jpg

1) O abraço do esquilo - Logo nas primeiras semanas tive a oportunidade de visitar o Palácio de Buckingham. É daqueles lugares obrigatórios! Como estava na zona aproveitei por explorar o St. James Park e foi aí que recebi as boas-vindas de um curioso amigo. Um esquilo aproximou-se e decidiu que eu precisava de um abraço! 

2) A perseguição policial - Quando eu estava a sair de uma superfície comercial na minha zona. Vejo um rapaz a saltar um grande lance de escadas e quase a estatelar-se no chão. Segundos depois vejo dois polícias (um deles com peso a mais) a correr atrás dele, seguido pouco depois de um carro policial. O rapaz não teve sorte...

3) Engano do dinheiro - Ainda nos primeiros dias e ainda pouco acostumado ao dinheiro, fui a uma loja comprar umas coisas. Quando chegou a altura de pagar, entreguei algumas moedas. Ao que me respondem: "Is this some kind of joke?" (Isto é alguma piada?). Só aí é que percebi que ainda me faltava dar mais 2 libras. Awkward!

 
 

Segue-me em:

Sapo || Facebook || Twitter || Instagram || Youtube || Bloglovin' ||

Sala de cinema (38) – As séries em que estou viciado

Confesso que sou um verdadeiro viciado em séries, um plano fantástico para uma boa noite passa por ver um episódio da minha série preferida. Em últimas edições desta rubrica já levantei um pouquinho do véu daqueles que são os meus gostos pessoais. No entanto, esta é uma pequena lista daquelas a que neste momento não consigo perder pitada! Assim sendo vou deixar aqui uma pequena compilação bastante ecléctica daquilo que mais gosto de ver!

Arrow: Quem me segue no Instagram (@miguel_alexandre7) sabe que eu ando completamente viciado nesta série que comecei a ver recentemente mas que já estou nos mais recentes episódios. Arrow aborda a história de Oliver Queen, um playboy que fica preso a uma ilha deserta durante cinco anos. Quando consegue regressar a casa decide combater o crime e corrupção da sua cidade. Num enredo bastante rico, esta série é repleta de adrenalina e momentos de acção incríveis. Especial destaque para às cenas de luta que estão fabulosas. Original da emissora The CW, a série passa em Portugal no AXN.

Downton Abbey: Viajando agora para o princípio do século XX, temos uma das séries britânicas que está na mó de cima. Produzido pelo canal ITV, a série acompanha Crawley, uma família aristocrática inglesa, e os seus criados  durante o reinado de Jorge V. Gosto principalmente da componente histórica com que é abordado este drama, o que faz dela uma fantástica forma de aprender o relembrar alguns dos momentos históricos mais importantes. Comecei a ver recentemente e não consigo parar. A FOX Life é o canal que transmite os episódios em terras lusas.

Big Bang Theory: O tónico para dar umas boas gargalhadas é assistir a um episódio deste série da CBS, a inteligência e perspicácia das piadas são extraordinárias. A vida de um físico experimental (Leonard Hofstadter) e um físico teórico (Sheldon Cooper) mudam por completo quando no outro lado do corredor começa a morar Penny, uma empregada de café com inspirações a ser actriz. O elenco é cativante e facilmente ganhas carinho pelas personagens, principalmente pela performance de Jim Parsons (o irreverente Shledon) que é simplesmente inigualável! Em Portugal, os episódios desta comédia podem ser vistos no AXN White.

 

Gostam destas séries? Quais são os programas que vos deixam pregado à televisão/monitor?

 

Segue-me em:

Sapo || Facebook || Twitter || Instagram || Youtube || Bloglovin' ||

A primeira morte do ‘Justiceiro Absoluto’ [One-shot*]

Lisboa vivia mergulhada numa tensão imensa, o medo dominava as ruas. Todos temiam uma ameaça vinda das sombras. Há poucas horas, todos os canais noticiosos informavam que tinham sido encontrados uma dezena de corpos sem vida. A autoria deste crime tinha sido de uma espécie de justiceiro que fazia justiça pelas próprias mãos. A identidade desse ‘Justiceiro Absoluto’ permanecia um mistério para a equipa da polícia liderada por Gonçalo Tavares. A capital portuguesa sangrava dolorosamente, mas nem sempre tudo tinha sido assim…

Toda aquela loucura tinha começado há umas semanas atrás, um poderoso gestor dava passos lentos, não tinha pressa para chegar a uma casa vazia. Apesar de ser alto, Bruno Correia possuía um porte volumoso com vários quilos a mais. Na casa dos 30, era alguém com ambições políticas que tinha um grande vício: dinheiro fácil. Recentemente, tinha entrado num esquema fraudulento que lhe valera vários milhares de euros para a sua conta no estrangeiro. Acabou por escapar a um julgamento devido às suas influências com o poder. A vida corria bem aquele homem abastado. Largou um sorriso arrogante ao pensar no sucesso que tinha tido nos últimos tempos.

Poucos metros depois, chegou à sua luxuosa moradia. A sua casa destacava-se das demais naquela rua. Bruno Correia estava um pouco apreensivo. Não sabia a razão, mas pressentia algo. A sua garganta estava estranhamente seca. Fez um curto esgar, num claro desejo de esquecer aquela tola ideia. Contudo, quando entrou na sua espaçosa sala reparou que a sua casa tinha sido remexida. Engoliu em seco. Avançou com cuidado, tentando não fazer barulho. O seu objectivo passava por chegar à arma que se encontrava guardada no seu escritório. Queria preservar acima de tudo a sua integridade, não sabia se alguém ainda estava ali…

Tentou mover o melhor que podia o seu corpo pesado, uma gota de suor caiu freneticamente pela sua face bolachuda. As suas pernas tremiam abundantemente, não era adepto deste tipo de momentos de ansiedade extrema. O seu coração estava a bater descontroladamente. Estava completamente amedrontado. Atrás de si ouviu um pequeno barulho, ainda se conseguiu virar para ver alguém a correr uma velocidade espantosa. Apenas conseguiu ver um homem vestido de negro com um mascara branca a tapar a cara. Na sua mão uma faca afiada aproximou-se perigosamente do seu pescoço. Depois disso, apenas escuridão…  

*One-shot inspirada no meu livro ‘A Analogia da Morte’

JusticeiroouPecador.jpg 

Desenho feito pela Ana

Promoção de Natal.jpg

 

Segue-me em:

Sapo || Facebook || Twitter || Instagram || Youtube || Bloglovin' ||

Sala de Cinema (34) – Gotham

A estreia de Gotham em Portugal está quase a chegar!  Considerada pelos críticos uma das grandes séries do ano, a prequela de Batman chega as televisões já no próximo dia 11 de Novembro, pelas 22h15, na FOX. Criada por Bruno Heller, esta série dramática é baseada em personagens que aparecem em publicações da DC Comics.

O enredo baseai-se nos primeiros dias do inspector James Gordon (Ben McKenzie) na polícia de Gotham City. Com uma reputação irrepreensível nos campos da lei e da ordem, ele acaba por tornar-se um dos maiores inimigos do mundo do crime. Tudo começa com um crime terrível: o homicídio dos milionários locais Thomas e Martha Wayne. No local do crime, Gordon conhece o único sobrevivente: Bruce (David Mazouz), o filho de 12 anos do casal, um rapaz extraordinariamente forte que futuramente vai tornar-se no Cavaleiro das Terras… Assim sendo, Gotham é a história da origem dos grandes vilões e justiceiros da DC Comics, revelando um novo capítulo que nunca antes havia sido contado.

O cenário de Gotham é brilhantemente criado mostrando uma Nova Iorque suja e criminosa dos anos 80. Nesta série, que vai ter 22 episódios na primeira temporada, podemos observar ao nascimento dos vilões de alguns dos mais icónicos do mundo - personalidades intemporais como Catwoman, O Pinguim, O Enigma, Duas-Caras e Joker. O sucesso inicial já valeu aos actores Ben McKenzie (James Gordon) e Robin Lord Taylor (Oswald Cobblepot) a nomeação para os People's Choice Awards, na categoria de actor favorito numa nova série de televisão.

Vídeo colocado por: IGN

Estão curiosos para ver Gotham? Qual é a personagem que desejam mais ver? O que acham do ressurgimento dos super-heróis na televisão e no cinema?

 

Segue-me em:

Sapo || Facebook || Twitter || Instagram || Youtube || Bloglovin' ||

Sala de Cinema (33) – O Silêncio dos Inocentes

Se fizermos uma retrospectiva sobre os anos 90, um filme incontornável é O Silêncio dos Inocentes (1991). Na minha perspectiva uma das grandes longas-metragens dos últimos tempos! O seu tom sombrio e misterioso dá-lhe uma aura muito peculiar. Realizado por Jonathan Demme, este filme foi lançando em 14 de Fevereiro de 1991 e arrecadou a módica quantia de 272 milhões de euros.

Nesta trama, uma jovem agente de FBI Clarice Starling (Jodie Foster) é destacada para encontrar assassino que arranca a pele de suas vítimas. Esse lunático começou a ser conhecido como "Buffalo Bill". Sem grandes desenvolvimentos no caso, acaba por não ter opcção além de procurar ajuda a outro serial killer - Hannibal Lecter (Anthony Hopkins), preso sobre a acusação de canibalismo. Assim, o filme segue toda a investigação, onde Claire procura por todos os meios encontrar o perigoso psicopata. Será que está à altura deste desafio?

Anthony Hopkins desempenha o papel de Hannibal com mestria. Cada vez que o actor britânico aparece no filme é hipnotizante, numa grande demonstração de representação. Arrecadou o Óscar de Melhor Actor por este desempenho, num prémio mais que justo. A extraordinária química com Jodie Foster é uma das chaves para o sucesso. A actriz também se exibiu a um grande nível numa performance inesquecível. Além disso, O Silêncio dos Inocentes possuí um enredo e diálogos intensos que possibilitam um precioso desempenho.

De facto, o argumento prende-nos do início ao fim através de uma investigação repleta de peripécias. Consegue ser cativante e assombroso ao mesmo tempo. O grande trabalho de realização de Demme é impressionante. Algumas das cenas retratadas são icónicas e ficam marcadas para a história do cinema. A qualidade da longa-metragem valeu-lhe os cinco principais Óscares (Melhor Filme, Direção, Argumento, Actor e Actriz) – foi o terceiro na história a conseguir isso depois de It Happened One Night (1934) e Um Estranho no Ninho (1975). 

Já viram este filme? São fãs de longas-metragens sobre casos policiais? Que outros filmes dos anos 90 é que destacavam?
 
 

Segue-me em:

Sapo || Facebook || Twitter || Instagram || Youtube || Bloglovin' ||