Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Um Mar de Recordações

Num passado de indefinições, um presente intermitente em que um futuro ambicioso se avizinha

Um Mar de Recordações

Sala de Cinema (44) - Logan

O aguardado Logan chegou finalmente às salas de cinema! Esta longa-metragem marca a última aparição de  Hugh Jackman no papel do emblemático Wolverine. O filme dirigido por James Mangold é fortemente inspirado no enredo de Old Man Logan, uma história de Mark Millar publicada em 2008. Parece que esta é mesmo a despedida perfeita do carismático X-Men!

Já o enredo da história deste filme decorre em 2024 com uma população mutante que diminuiu significativamente e sem os X-Men. Logan, cujo o poder de cura está a diminuir, entregou-se ao álcool e agora ganha a vida como motorista de uma limusina. Ele também cuida de um doente e idoso Professor X, que mantém escondido. Mas as tentativas de Logan de afastar-se do mundo são interrompidas com a chegada de uma jovem mutante, perseguida por forças sombrias…

Desde do início que percebemos que este é um filme com um tom mais negro, longe do mundo esperançoso habitual dos X-Men. Na verdade, Logan passa-se numa realidade distópica, no qual Wolverine vive amargurado, numa prisão constante. É extremamente interessante vermos o lado mais vulnerável deste super-herói que foi durante anos apelidado de imortal.

 

Ficaste curioso/a? Vê a minha opinião completa neste vídeo:

 

 
 

Segue-me em:

Sapo || Facebook || Twitter || Instagram || Youtube || Bloglovin' ||

Sala de Cinema (34) – Gotham

A estreia de Gotham em Portugal está quase a chegar!  Considerada pelos críticos uma das grandes séries do ano, a prequela de Batman chega as televisões já no próximo dia 11 de Novembro, pelas 22h15, na FOX. Criada por Bruno Heller, esta série dramática é baseada em personagens que aparecem em publicações da DC Comics.

O enredo baseai-se nos primeiros dias do inspector James Gordon (Ben McKenzie) na polícia de Gotham City. Com uma reputação irrepreensível nos campos da lei e da ordem, ele acaba por tornar-se um dos maiores inimigos do mundo do crime. Tudo começa com um crime terrível: o homicídio dos milionários locais Thomas e Martha Wayne. No local do crime, Gordon conhece o único sobrevivente: Bruce (David Mazouz), o filho de 12 anos do casal, um rapaz extraordinariamente forte que futuramente vai tornar-se no Cavaleiro das Terras… Assim sendo, Gotham é a história da origem dos grandes vilões e justiceiros da DC Comics, revelando um novo capítulo que nunca antes havia sido contado.

O cenário de Gotham é brilhantemente criado mostrando uma Nova Iorque suja e criminosa dos anos 80. Nesta série, que vai ter 22 episódios na primeira temporada, podemos observar ao nascimento dos vilões de alguns dos mais icónicos do mundo - personalidades intemporais como Catwoman, O Pinguim, O Enigma, Duas-Caras e Joker. O sucesso inicial já valeu aos actores Ben McKenzie (James Gordon) e Robin Lord Taylor (Oswald Cobblepot) a nomeação para os People's Choice Awards, na categoria de actor favorito numa nova série de televisão.

Vídeo colocado por: IGN

Estão curiosos para ver Gotham? Qual é a personagem que desejam mais ver? O que acham do ressurgimento dos super-heróis na televisão e no cinema?

 

Segue-me em:

Sapo || Facebook || Twitter || Instagram || Youtube || Bloglovin' ||

How I met your mother: o fim de uma era

Hoje, nos Estados Unidos da América, termina uma das minhas séries preferidas. Após nove anos a ser transmitindo pela CBS, os criadores de How I Met Your Mother (HIMYM) vão finalmente dar a descobrir como Ted conhece a ‘Mãe’. No total de 206 episódios, a história da autoria de Craig Thomas e Carter Bays protagonizou inúmeras gargalhadas e conquistou uma enorme falange de fãs por todo o mundo (só nos EUA a audiência média é cerca de 9 milhões de espectadores por episódio). Com 28 nomeações para os Prémios Emmy, a série conquistou nove nas componentes técnicas (direcção artística, edição e fotografia).  Em Portugal, o HIMYM é transmitido pela FOX que em breve vai transmitir a última temporada.

Conhecido pela sua estrutura única e humor excêntrico, o enredo gira em torno da vida de Ted Mosby (Josh Radnor) que conta aos filhos as histórias e peripécias que o levaram a conhecer a mãe deles. Para encontrar o seu grande amor, ele conta com a ajuda dos seus grandes amigos Marshall Eriksen (Jason Segel), Robin Scherbatsky (Cobie Smulders), Lily Aldrin (Alyson Hannigan) e o inesquecível Barney Stinson (Neil Patrick Harris). Durante nove temporadas, assistimos a uma viagem na vida de um excêntrico romântico na procura do verdadeiro amor enfrentado todas as peripécias que a vida lhe vai criando. As vitórias e as derrotas são retratadas ao longo de uma narração exaustiva pelo  ponto de vista de Ted através de flashbacks.

A forma diferente e inovadora como é conduzido HIYMYM cria uma nova perspectiva ao espectador, o que lhe valeu inúmeros elogios pela crítica. Confesso que estes últimos episódios tem sido muito emotivos para mim, não é fácil largar uma série que acompanho religiosamente e que me deu tantos momentos de boa disposição. Se por um lado estou ansioso para ver como a história termina, por outro só quero que não acabe. Mas infelizmente tudo tem o seu fim e hoje termina uma era que vai deixar muitas saudades pelas personagens icónicas que foram criadas. A poucas horas deste último episódio, é neste misto de sentimentos contraditórios em que me encontro, mas tenho uma certeza: vai ser LEGEN… wait for it…DARY, LEGENDARY! 

Como é que pensas que a série vai terminar? Qual foi o melhor momento de HIMYM? Acaba a melhor comédia da actualidade?

Se gostas do Um Mar de Recordações, então ajuda a fazê-lo crescer em:

     

Sala de cinema (25) – Dexter

Desde de que a série começou em 2006, Dexter tornou-se um vício para mim. É impossível não ficar envolvido na história de Dexter Morgan, um serial killer que trabalha como analista forense no departamento de polícia de Miami. Mas Dexter é diferente do comum assassino, ele apenas mata criminosos que conseguiram escapar à justiça e assegura que eles não escapam imunes pelo crime que cometeram. A série arrecadou 11 nomeações para os Emmy (duas vitórias) e sete nomeações para os Globos de Ouro (duas vitórias). Actualmente, a FOX transmite a oitava e última temporada da série, todas as terças-feiras à meia noite e trinta.

Baseado nos romances de Jeff Lindsay , esta é uma série dramática que coloca o espectador em constante tensão. Valendo-se do facto de ser um especialista em análise sanguínea, Dexter produz sempre um trabalho meticuloso e sem deixar pistas. Contudo, os relacionamentos que acaba por desenvolver ao longo da série, acabam por complicar o seu estilo de vida dupla e levantar muitas dúvidas. Será que este assassino consegue sair impune dos seus crimes ou vai acabar preso pelas pessoas com que trabalha diariamente?

Cada temporada tem um arco e histórias especificas, destaco as quatro primeiras que são do melhor que se pode ver nos últimos anos. Depois disso há um decréscimo de qualidade, ainda assim a série continua em patamares elevados. O mistério e tensão vão aumentando progressivamente ao longo dos episódios, criando um ambiente especial em torno dos espectadores. O futuro é sempre incerto! Para este clima muito contribuiu o trabalho soberbo de Michael C. Hall, o actor que dá vida a Dexter. A sua interpretação é extraordinária, dando à personagem uma enorme profundidade. O Globo de Ouro em 2010 foi a coroação de uma personagem que irá ficar na história da televisão! 

Que momento vos marcou mais nesta série? Qual a razão para o decréscimo de qualidade nas últimas temporadas de Dexter? Michael C. Hall mostrou a todos que é um dos melhores actores da actualidade?

Sala de cinema (14) – The Walking Dead

Todas as segundas-feiras à noite há uma rotina constante aqui em casa – ligar o televisor na FOX e ver The Walking Dead. Estou absolutamente rendido a esta série dramática, do qual já não consigo perder um minuto. O suspense e tensão constante tornaram-na no maior sucesso televisivo dos últimos tempos, na estreia da presente temporada foi vista nos EUA por mais de 16 milhões de espectadores.

Baseado na série de quadrinhos com o mesmo nome, The Walking Dead conta a história de um pequeno grupo de sobreviventes de um apocalipse zombie. O grupo é liderado por Rick Grimes (Andrew Lincoln), que ocupava o posto de xerife numa pequena cidade antes do surto de zombies. O enredo da série desenvolvida por Frank Darabont foca os dilemas que o grupo enfrenta, como a luta para manterem-se vivos, os sentimentos confusos e os desafios do dia-a-dia num mundo hostil e praticamente dominado por mortos-vivos. Esse constante perigo vai tornar algumas pessoas mais perigosas do que os próprios zombies de quem se querem esconder...

Esta série norte-americana produzida pela AMC estreou em 2010 e desde aí foi aclamada pela crítica. Na verdade, há momentos simplesmente geniais e de pura arte que são envolvidos numa banda sonora escolhida com mestria! Do melhor que se pode ver na televisão actual! Apesar de por vezes, o enredo ter tendência a ser lento e a exagerar no dramatismo, compensa claramente pelas cenas de acção e mistério que estão muito bem conseguidas. Torna-se interessante a forma como eles exploram cada pormenor do mundo apocalíptico. Especial relevância para as personagens que tem uma enorme densidade e estão em constante desenvolvimento de acordo com os acontecimentos.

É importante ainda focar as caracterizações dos zombies que estão muito bem conseguidas, os detalhes são impressionantes. Naturalmente, a série já arrecadou diversas nomeações e prémios. Destaca-se a vitória como Melhor Série na televisão por cabo (2013) no 39º Annual Saturn Awards, e as nomeações dos Globos de Ouro (Melhor Série Dramática – 2010) e da Guild of America Awards (Melhor Nova Série – 2010). Pessoalmente, é uma série que recomendo especialmente a quem gosta deste tipo de universo, pois tenho a certeza que vai ficar totalmente viciados com a qualidade apresentada. 

O que acham desta série e das temáticas que aborda? Qual foi o vosso momento preferido? Como reagiram se acordassem num mundo apocalíptico?