Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Um Mar de Recordações

Um Mar de Recordações

"Os Grandes Portugueses" (20) - José Alberto Carvalho

Nome : JOSÉ ALBERTO dos Santos CARVALHO

Data e Local de Nascimento : Penacova, 12 de Dezembro de 1967

Profissão que se notabilizou : Jornalista

 

Feitos importantes :

  • O gosto pela comunicação começou cedo. No liceu que frequentava, em Viseu, entrou num projecto radiofónico estudantil. Acabaria por iniciar a sua carreira nas rádios piratas e em rádios locais. Formou-se no curso de Comunicação Social na Escola Superior de Jornalismo do Porto. No fim do primeiro ano do curso participou num concurso da Rádio Comercial e foi um dos seis apurados entre mais de quinhentos concorrentes.
  • Passou pela Antena 1 e pela Rádio Nova, onde foi um dos fundadores, numa altura em que o Governo legalizou as rádios locais. Em 1989, José Alberto Carvalho foi a África do Sul fazer a cobertura das eleições num trabalho conjunto da Rádio Nova e da TSF. A RTP gostou do seu trabalho e convidaram-no a fazer uma experiência em televisão. Foi assim que começou a apresentar o ‘Bom Dia’, que passava entre as sete e as nove da manhã, e o ‘Jornal da Tarde’.
  • Em 1992, José Alberto de Carvalho aceitou o convite de Emídio Rangel para integrar a SIC e muda-se para Lisboa. Na SIC, canal privado em que foi um dos fundadores, notabilizou-se, principalmente, na apresentação de telejornais. Ficou a seu cargo a apresentação do principal noticiário do canal, à hora de jantar.
  • Contribuiu de forma decisiva para o lançamento do site da SIC na Internet. Em finais de 2001 abandonou a SIC para regressar à RTP, onde foi ocupar um cargo de chefia, apresentando simultaneamente os telejornais da noite. Foi director de informação da RTP até Fevereiro de 2011, altura em decide mudar-se para a TVI com o mesmo cargo. Actualmente, apresenta com Judite de Sousa o Jornal das 8.
  • José Alberto Carvalho é também professor na Escola Superior de Comunicação Social, do Instituto Politécnico de Lisboa, onde lecciona a disciplina de "Atelier de Jornalismo Digital". Vai ser o coordenador da Pós-Graduação de Jornalismo na Escola de Jornalismo ISCTE-IUL/ Media Capital, curso que vai abrir no próximo ano lectivo. 

 

Exclusivo*: Manifestantes calam Miguel Relvas em conferência da TVI (com vídeo da minha autoria)

"Relvas hoje vieste à escola?" foi esta uma das palavras de contestação que Miguel Relvas, Ministro Adjunto e dos Assuntos Parlamentares, ouviu quando esta tarde foi silenciado pelo enorme protesto na conferência 'Como vai ser o Jornalismo daqui a 20 anos', organizado pela TVI no ISCTE-IUL , em Lisboa.
Num momento em que terminava o último painel da conferência, o ministro entrou na sala e foi vaiado por dois grupos de manifestantes que interromperam os conferencistas. "Demissão", gritavam em uníssono os protestantes sem parar. Após longos minutos e só depois da intervenção de Pedro Pinto, jornalista da TVI e moderador do painel interrompido, foi possível acalmar um pouco os ânimos. Ainda assim os manifestantes mantiveram vários cartazes com inscrições como "Governo Rua" e "Bolsas sim e Propinas não", para além de cartazes da manifestação convocada pelo movimento "Que se Lixe a Troika!" para o próximo dia 2 de Março.
Rosa Cullell, administradora da Mediacapital ainda conseguiu fazer um balanço da conferência dando a palavra ao Ministro Adjunto e dos Assuntos Parlamentares. A partir daí a contestação voltou a incendiar-se não havendo condições para discursar. Assim, o protesto levou Miguel Relvas a abandonar a sala, numa saída atribulada. Os seus seguranças não conseguiram evitar que o ministro fosse atingido por um manifestante com um cartaz, num momento em que ficou encurralado. O ministro foi mesmo perseguido até à sua viatura.
Esta já é a segunda manifestação que o ministro foi impedido de falar. Ontem, no Clube dos Pensadores no Porto, foi interrompido quando as pessoas presentes começaram a cantar o 'Grândola Vila Morena', tema associado ao 25 de Abril.
No auditório do ISCTE-IUL, José Alberto Carvalho, director de informação da estação de Queluz, reconheceu "o direito à contestação e à liberdade de expressão", mas criticou o momento e a forma como foi levada a cabo.
Esta conferência foi um dos primeiros eventos comemorativos dos vinte anos da TVI e que foi transmitido em directo, ao longo do dia, no site da estação privada.

 

Concordam com a manifestação? O governo tem condições para continuar? 

 


*A notícia e o vídeo são exclusivos do blogue Um Mar de Recordações. 

A força de acreditar

Sempre apontei para grandes façanhas, mas será que se não tivesse expectativas altas, faria com que nunca me magoasse? Dúvida, ainda estou repleto num mar de dúvidas. Depois de muita indecisão e uma demolidora dose de nervosismo, estou muito próximo do meu sonho. O grande dia chegou, finalmente terminei a minha tese de mestrado! O desafio mais fácil está conseguido, agora sim vão aparecer os desafios reais. Foi uma dura batalha chegar até estas quarenta páginas e apresenta-las, mas hoje tudo chegou ao fim.

Julgo que sem esforço e dedicação é impossível atingir os objectivos a que nos propomos, é necessário estar completamente focado nesse fim, concentrado até ao último segundo. Estive-o durante vários meses em busca deste meu desafio. Apesar das dúvidas que persistem, hoje é um dia de alegria. É impossível roubarem-me este sorriso. Na verdade, a vida é feita destas vitórias, destes momentos de satisfação com nós próprios.

Apesar desta caminhada difícil sempre me mantive concentrado e focado no grande objectivo. Não descansei até dar por terminado este trabalho. Lutei até encontrar a melhor palavra, a melhor frase, o melhor raciocínio para que tudo pudesse fazer sentido. Hoje mereço um dia para celebrar depois de vários a deambular pelos caminhos do jornalismo on-line. Momento único este poder saborear mais um degrau que foi subido numa interminável escadaria. A escadaria dos sonhos…

O alívio de não me ter desiludido, a alegria de estar tão próximo é a melhor coisa do mundo. Felicidade no seu estado puro. De facto, os sonhos comandam a vida que ninguém tenha dúvidas disso. E, hoje, num dia em que um sonho avançou finalmente para o seu fim, outros começam a crescer e a aparecer. Por vezes, eles são difíceis de realizar, mas quando se luta por eles tudo é possível. Basta sonhar, acreditar e nada é impossível.

 

A minha caminhada universitária: