Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Um Mar de Recordações

Um Mar de Recordações

Questões inevitáveis (33) - Legionella

Numa altura em que o mundo vive em suspenso com a propagação do ébola, Portugal está a contas com um surto de outra doença. A legionella tornou-se no assunto do momento depois de Vila Franca de Xira ter sido afectada por esta bactéria. De acordo com a Direcção-Geral da Saúde, verificaram-se, até agora, 302 casos, ocorrendo até ao momento cinco óbitos.  

Neste momento desconhece-se a origem deste surto na região de Lisboa. Mas afinal o que é a legionella? É uma bactéria que vive em ambientes aquáticos naturais, no qual a sua infecção transmite-se por via aérea (respiratória), através da inalação de gotículas de água (aerossóis) contaminadas com bactérias. Os sintomas da doença dos legionários são semelhantes ao de uma pneumonia, ou seja, tosse, febre e dificuldades respiratórias. Os antibióticos são a forma mais eficaz de trata esta infecção, até porque ainda não há nenhuma vacina para ultrapassar esta doença.

Apesar da legionella não se transmitir de pessoa a pessoa, este é um problema do âmbito nacional. É preciso prevenção para que esta bactéria não se alastre para mais locais. Neste momento é fundamental encontrar o foco deste surto para começar a ser resolvido com a maior brevidade possível. Na vossa perspectiva, está a ser feito um bom trabalho para encontrar a origem desta bactéria? Noutro prisma, os hospitais nacionais estão preparados para um surto desta dimensão?

 Imagem retirada de:  http://www.brasilescola.com/

Estão assustados com a legionella? A estratégia para encontrar o surto está a ser a correcta? Os hospitais estão preparados para combater com eficácia esta doença?

 

Segue-me em:

Sapo || Facebook || Twitter || Instagram || Youtube || Bloglovin' ||

"Os Grandes Portugueses" (25) - Egas Moniz

Nome: António Caetano de Abreu Freire EGAS MONIZ

Data e Local de Nascimento: Avanca, 29 de Novembro de 1874

Data e Local da sua morte: Lisboa, 13 de Dezembro de 1955

Profissão que se notabilizou: Médico e Investigador

 

Feitos importantes:

  • Nascido no seio de uma família aristocrata rural, a dos Viscondes de Baçar, recebeu uma educação privilegiada. Formou-se em Medicina na Universidade de Coimbra, instituição onde lecciona anatomia e fisiologia. Em 1911, é transferido para a recém-criada Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa onde ocupa o lugar de professor catedrático no departamento de neurologia.
  • Contribuiu decisivamente para o desenvolvimento da medicina ao conseguir dar visibilidade às artérias do cérebro. As suas descobertas clínicas foram reconhecidas pelos grandes neurologistas da época, que admiravam a acuidade das suas análises e observações. A Angiografia Cerebral, que descobriu após longas experiências com raios X, tornou possível localizar neoplasias, aneurismas, hemorragias e outras má-formações no cérebro humano e abriu novos caminhos para a cirurgia cerebral.
  • Em 1950 é fundado, no Hospital Júlio de Matos, o Centro de Estudos Egas Moniz, do qual é presidente. Esse Centro de Estudos é, em 1957, transferido para o serviço de Neurologia do Hospital de Santa Maria onde ainda existe. Nele é possível ver o Museu Egas Moniz, onde se encontra uma restituição do seu gabinete de trabalho com as peças originais e vários manuscritos.
  • Teve também um papel activo na vida política, sendo um dos fundadores do Partido Republicano Centrista. Exerceu as funções de Embaixador de Portugal em Madrid (1917) e Ministro dos Negócios Estrangeiros (1918) no breve regime de Sidónio Pais.
  • Foi agraciado com a Grã-Cruz da Ordem de Benemerência (1928) e com a Grã-Cruz da Ordem Militar de Sant'Iago da Espada (1945). Egas Moniz foi proposto cinco vezes (1928, 1933, 1937, 1944 e 1949) ao Prémio Nobel de Medicina ou Fisiologia e só na última vez foi galardoado com a distinção partilhando-a com o suíço Walter Rudolf Hess. A técnica desenvolvida por Egas Moniz, a operação ao cérebro denominada lobotomia, após forte controvérsia deixou de ser praticada na década de 1960.

Egas Moniz foi o maior investigador português? É justo ser dele o primeiro Prémio Nobel português?

"Os Grandes Portugueses" (15) - Daniel Sampaio

Nome: DANIEL Branco de SAMPAIO

Data e Local de Nascimento: Lisboa, 1946

Profissão que se notabilizou: Psicólogo e Escritor

 

Feitos importantes:

  • Viveu em Sintra até aos 15 anos, passando a viver em Lisboa após esta data. Em 1970 formou-se em Medicina, obtendo o doutoramento na especialidade de psiquiatria no ano de 1986. Em 1997, realizou Provas de Agregação na Faculdade de Medicina de Lisboa e desde 2008 é, por concurso, Professor Catedrático de Psiquiatria e Saúde Mental da mesma Faculdade.
  • Tem-se dedicado ao estudo dos problemas dos jovens e das suas famílias, através de trabalhos de investigação na área da Psiquiatria e da Adolescência. Aliás, Daniel Sampaio foi um dos vanguardistas, em Portugal, da Terapia Familiar, a partir da Sociedade Portuguesa de Terapia Familiar (fundada em 1979).
  • É chefe de Serviço de Psiquiatria do Hospital de Santa Maria, local onde tem organizado o atendimento de jovens com Anorexia Nervosa e Bulimia Nervosa. É ainda o coordenador do Núcleo de Estudos do Suicídio do mesmo hospital.
  • O seu livro Vagabundos de nós foi adaptado ao teatro. A peça esteve em cena, no Teatro Maria Matos, de 17 de Março de 2004 a 18 de Abril de 2004 e foi vista por cerca de 6000 pessoas.
  • Na Rádio Renascença, teve um programa denominado por Sociedade do Conhecimento, em que também participaram Luís Osório e Paulo Sérgio.

 

Livros publicados:

  • Droga pais e filhos, 1978.
  • Terapia familiar, 1985.
  • Que divórcio?, 1991.
  • Ninguém morre sozinho, 1991.
  • Vozes e ruídos, 1993.
  • Inventem-se novos pais, 1994.
  • Voltei à escola, 1996.
  • A cinza do tempo, 1997. 
  • Vivemos livres numa prisão, 1998. 
  • A arte da fuga, 1999.
  • Tudo o que temos cá dentro, 2000.
  • Lições do abismo, 2002.
  • Vagabundos de nós, 2003.
  • Árvore sem voz, 2004.
  • Lavrar o Mar, 2006.
  • A razão dos avós, 2008.
  • Porque sim, 2009.
  • Memórias do futuro - narrativa de uma família, 2010.
  • Da Família, da Escola, e umas quantas coisas mais, 2011.

 

"Os Grandes Portugueses" (3) - António Damásio

Nome: ANTÓNIO Rosa DAMÁSIO

Data e Local de nascimento: Lisboa, 25 de Fevereiro de 1944

Profissão que se notabilizou: Médico

 

Feitos importantes

  • Licenciou-se em Medicina na Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa, local onde também se doutorou. Actualmente, é director do Departamento de Neurologia da Universidade de Iowa, com categoria de catedrático, além de leccionar no Salk Institut, na Califórnia.
  • Fez estudos e pesquisas sobre neurobiologia do comportamento humano e investigou as áreas cerebrais responsáveis pela tomada de decisões e conduta. A sua obra é reconhecida mundialmente, sendo uma referência na sua área científica. Os seus estudos debruçam-se sobre a área designada por ciência cognitiva, e têm sido decisivos para o conhecimento das bases cerebrais da linguagem e da memória.
  • No Iowa, com sua mulher Hanna, promoveu a criação de uma importante unidade de investigação para o conhecimento da actividade cerebral e as suas relações com a memória, linguagem, emoções e os mecanismos de decisão. Este edifício trata-se de um dos principais laboratórios de neurociências cognitivas do mundo científico.
  • É também um conferencista da especialidade, tendo apresentado comunicações de grande qualidade em reputadas instituições científicas, seminários e congressos nos EUA. Desde 1981, é maitre de conferences em neurologia do comportamento na Universidade de Harvard.
  • O Erro de Descartes - Emoção, Razão e Cérebro Humano (1995) foi o seu primeiro livro, a publicação obteve grande sucesso e foi traduzida em 17 idiomas. Mais tarde, lançou O Sentimento de Si (2001), eleito um dos dez livros do ano pelo New York Times. Recebeu, entre muitas distinções, o Prémio Pessoa (1992) e o Prémio Príncipe das Astúrias de Investigação Científica e Técnica em 2005. Cinco anos mais tarde, é distinguido com o prémio Honda, atribuído pela Honda Foundation, no valor de 80 mil euros.

Conheciam o trabalho de António Damásio? Quais consideram ser os aspectos mais importantes da sua investigação?

Questões inevitáveis (1)

Nova rubrica aqui no 'Um Mar de Recordações', esta pede muito de vocês leitores, por isso espero que cooperem! O espaço 'Questões inevitáveis', passa por uma questão actual que vou pondo e que serve de discussão. Os temas serão, acima de tudo, actuais e claro... controversos. Nesta edição de estreia falamos da eutanásia, ou seja, a prática pela qual se abrevia a vida de um enfermo incurável de maneira controlada e assistida por um especialista.

Desde 1998, esta temática intensificou-se ainda mais com a fundação da Dignitas , uma clínica suíça especializada em suicídio assistido. “Viva com dignidade, morra com dignidade”, é este o mote da organização não-governamental sem fins lucrativos. De acordo com dados do jornal britânico Daily Telegraph , a Dignitas possibilitou a eutanásia a quase 900 pessoas até 2008.

É aproveitada a legislação helvética que segundo a qual o suicídio assistido não é crime desde que a pessoa ou a instituição em causa aja altruisticamente e sem retirar daí quaisquer benefícios. É necessário a assinatura de uma declaração que ateste e pagar uma caução de 3866 euros.

Em Portugal, este é um tema que tem sido discutido há vários anos, mas sem solução à vista. Aliás, nos últimos tempos tem surgido muitos debates referentes à legalização desta prática. Será legítimo por fim à vida das pessoas? E tu, qual é a tua opinião?

 

Estás de acordo com a eutanásia?

 

 

Segue-me em:

Sapo || Facebook || Twitter || Instagram || Youtube || Bloglovin' ||