Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Um Mar de Recordações

Um Mar de Recordações

Um bom natal para todos!

O Natal está quase a chegar, é impossível não ficar mergulhado na magia e no encanto desta época festiva. Os enfeites mergulham as cidades e dão uma cor e ambiente especial, as luzes transmitem uma iluminação diferente e dão uma nova vida aos locais. Mas acima de tudo esta é uma época de partilha, proximidade e amor. Confesso que o que mais gosto desta altura são as refeições com a família, a oportunidade estar com aqueles que gostamos mais. Para mim, esses são mesmo os melhores momentos. Na minha perspectiva são essas Alturas que valem a pena e que devem ser aproveitados ao máximo. Além disso, a comida e doces são simplesmente fantásticos. Uma autêntica perdição que faz as delicias de todos. Assim sendo e para terminar desejo a todos os meus seguidores, leitores e visitantes uma quadra natalícia replete de muito amor e felicidade!

Imagem retirada do site: http://blog.opovo.com.br/ 

 
 

Segue-me em:

Sapo || Facebook || Twitter || Instagram || Youtube || Bloglovin' ||

Imagem espontânea (34) – A primeira do ano…

Já que andamos todos numa altura de reflexão e retrospectiva do último ano, nada me parece mais apropriado do que fazer um post com algumas das fotos que coloquei nos últimos dias do ano. Dado a Imagem Espontânea ser um espaço que ganhou alguma preponderância no blogue nos últimos tempos parece-me justo dar o pontapé de saída com esta rubrica. Como já devem saber o post é construído através das fotos que vou publicando na minha conta do Instagram (@miguel_alexandre7). Espero que gostem de dar uma espreitadela a alguns momentos de Dezembro, agora é desejar quem em 2015 os sorrisos se mantenham!

Caixa.jpgFM2013.jpg

1 - Cada vez que recebo uma caixa cheia de livros é uma felicidade imensa. Mais um objectivo cumprido!

2 - Sou um autêntico viciado nesta série, adoro esta experiência de simulação...

Gruta.jpgHobbitt.jpg

3 - Recorte de uma viagem à Gruta da Moeda. Recomendo totalmente, é mesmo um local fantástico!

4 - Não podia perder o último capítulo da história do Hobbit.

monopoly.jpgnatal.jpg

5 - Uma noite de jogo em familia, sem dúvida um momento bem animado. 

6 - Isto é o resultado quando me "obrigam" a meter um gorro de Natal 

Simões.jpgSopa.jpg

7 - Apresento-vos o Simões, a encarnação (bem mais magra) do Garfield!

8 - Adoro uma Sopa da Pedra, uma autêntica delícia!

Que tema desejas para o próximo conto?
 
 
 
 
 
 
 
pollcode.com free polls

 

Segue-me em:

Sapo || Facebook || Twitter || Instagram || Youtube || Bloglovin' ||

Ao som de... (26) [Frank Loesser – Baby it’s cold outside]

Entrando no espírito natalício que já invadiu o mundo dos blogues vou fazer um ‘Ao som de…’ especial. É, nesse prisma, que vos deixa a minha música favorita desta época festiva. É nada mais, nada menos que o clássico inigualável 'Baby, it’s cold outside’. A magia deste dueto cria um momento envolvente, é quase impossível não acompanhar esta canção. Tem uma aura animadora que faz nascer instantaneamente um sorriso, a letra é absolutamente genial. É, sem dúvida, uma fantástica homenagem ao Natal!
A música de 1944 foi escrita pelo compositor Frank Loesser e ficou imortalizada no filme Neptune's Daughter (1949). Essa é a interpretação que eu escolhi para este vídeo e que valeu a Loesser um Óscar de Melhor Música Original. É uma constante ouvir esta canção nas rádios durante a época natalícia, tornou-se numa tradição norte-americana. A sua popularidade valeu-lhe inúmeras interpretações, recentemente teve uma versão na mediática série Glee .
Na verdade, a música, originalmente, foi um presente à sua esposa Lynn Garland e não iria ser gravada. Os dois apenas a cantavam em festas privadas com os amigos. No entanto, Frank não resistiu a vender os direitos da canção à MGM , o que originou um ataque de fúria da sua mulher… A escolha do compositor acabou por valer-lhe um grande sucesso que deve ter servido para mimar a sua esposa pela desfeita que cometeu …

Gostam de músicas de Natal? Quais são as vossas preferida?

 

Desejo a todos os meus seguidores, leitores e visitantes uma quadra natalícia repleta de muito amor e felicidade!

Questões inevitáveis (17) – Especial Natal

A poucos dias do Natal era inevitável falar sobre esta época festiva e assim aproveito uma das rubricas habituais deste blogue para debater um pouco sobre a quadra natalícia. Aquele que é o principal feriado cristãos suscitou uma forte tradição que ultrapassou a mensagem religiosa e se tornou enraizada na sociedade.

As decorações, a árvore de Natal, o presépio e o Pai Natal são símbolos icónicos que fazem as delícias de crianças e adultos. Mas aquilo que devia ser uma quadra que prima pela união familiar e a solidariedade transformou-se num negócio capitalista que leva as pessoas a ficarem completamente loucas por compras num centro comercial. O aumento da actividade ecónomica cresce de forma abismal, tornando-se um período chave para muitas lojas e empresas. De facto, o impacto económico do Natal é um fator que tem crescido de forma constante ao longo dos últimos séculos em muitas regiões do mundo.

Assim, é neste prima que me questiono se as bases do Natal estão perdidas. Será que o espírito natalício se perdeu ou ainda existe? Com esta mudança de paradigma está em risco a essência do verdadeiro Natal?  

O capitalismo colocou em causa o Natal? Ainda é possível celebrar esta época de uma forma mais tradicional virada para os sentimemtos e menos para o sector comercial?

 

Desejo a todos os meus seguidores, leitores e visitantes uma quadra natalícia repleta de muito amor e felicidade!

Sala de Cinema (17) – The Nightmare Before Christmas

Com o Natal cada vez mais perto, a décima sétima edição é a minha recomendação para esta quadra festiva. Nada mais nada menos que o inesquecível clássico de Tim Burton: The Nightmare Before Christmas (1993). Ao longo dos anos, este filme tem sido visto como um sucesso crítico e financeiro, tendo sido nomeado para Óscar na categoria de melhores efeitos especiais, num prémio em que o Jurassic Park levou a estatueta desejada.

A Cidade do Halloween é um mundo de sonho cheio de estranhos cidadãos, tais como monstros, fantasmas, duendes, vampiros, lobisomens e bruxas. Jack Skellington, o rei das abóboras, é o centro das atenções da celebração anual do Dia das Bruxas, no entanto sente-se farto de repetir todos os anos a mesma rotina. Vagueando pela floresta durante a noite, encontra um círculo de árvores em que cada uma está uma figura diferente. Jack fica impressionado com a árvore de Natal desenhada num dos elementos do círculo, e acidentalmente acaba por entrar na Cidade do Natal. O que ele vê aí vai acabar por mudar a forma como ele observa tudo a seu redor…

Filmado inteiramente em Stop-Motion, técnica característica de Burton, junto ao conhecidíssimo estilo gótico do diretor, este é para mim um dos melhores filmes de animação da história do cinema! Há diversas películas que dão destaque ao Natal, mas grande parte delas têm demasiados clichés, pouca imaginação e são enquadrados para um público mais jovem. No entanto, há excepções à regra como é o caso deste The Nightmare Before Christmas, que traz uma forma muito particular de contar uma história natalícia. Destaco o protagonista da trama que é, no meu ponto de vista, uma das personagens mais bem construídas para uma animação, e que ainda hoje mantém-se bastante presente na sociedade. Com uma banda sonora belíssima, esta é uma obra-prima que recomendo vivamente a sua visualização.

 

Gostam deste filme? Que outas longas-metragens recomendavam para o Natal?

Avaliação: {#emotions_dlg.star}{#emotions_dlg.star}{#emotions_dlg.star}{#emotions_dlg.star}