Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Um Mar de Recordações

Um Mar de Recordações

Memórias de um dia inesquecível

Ontem foi um dia muito importante na minha vida, como sabem foi a apresentação da minha obra de estreia – A Analogia da Morte. Foi um momento muito emocionante, sem dúvida inesquecível! No meio de tanto nervosismo, apresentei este meu pequeno bebé a uma sala cheia. Fiquei com o coração quente com as palavras e carinhos que recebi ao longo de todo o dia. Foi bom contar com esse apoio de todos neste início de aventura. Este é apenas o primeiro quilometro nesta longa maratona e que conto com a vossa ajuda para divulgar cada vez mais esta obra.

Foi um dia de encontros e memórias, nada melhor do que rever todas as pessoas presentes e partilhar um pouco do que foi esta luta. Este texto acaba por ser também um agradecimento a todos os que marcaram presença. Uma verdadeira homenagem! Foi bom sentir o entusiasmo e o calor humano de todos, faz ter força e coragem para avançar e seguir este caminho. O meu sincero obrigado por tudo, vamos continuar juntos nesta aventura. Pela primeira vez em quatro anos deste espaço vou deixar algumas imagens minhas, acho que o momento assim o exige. Vou assim partilhar um pouco do que foi este momento emocionante, maravilhoso e… perfeito.

DSCN0595.JPG

DSCN0604.JPG

DSCN0599.JPG

DSCN0608.JPG

 

 

Segue-me em:

Sapo || Facebook || Twitter || Instagram || Youtube || Bloglovin' ||

No dia 2 de Novembro a Livraria Desassossego é o espaço a visitar!

Todos os que passam por aqui, já devem saber que estou a publicar o meu primeiro livro. Com a chancela da Chiado Editora, ‘A Analogia da Morte’ é o meu pequeno bebé. Na verdade, é um sonho concretizado. Hoje vou partilhar com vocês, mais um momento importante – o dia do lançamento da minha obra. O evento está marcado para o dia 2 de Novembro na Livraria Desassossego, situada na rua de São Bento perto da Assembleia da Republica.

Convite_AnalogiadaMorte.jpg

Quero convidar-vos a todos a estar presentes neste dia maravilhoso, estou ansioso para ter oportunidade de vos conhecer e trocar algumas palavras. Por isso temos encontro marcado para dia 2, conto com a vossa presença! A blogosfera tem sido simplesmente extraordinária, divulgando este projecto e eu gostava de poder agradecer a todos vocês pessoalmente. Além disso, é uma óptima forma de ver a cara por trás dos vossos magníficos blogues. Posso contar com a vossa presença?

JusticeiroouPecador.jpg

Desenho da autoria da Ana✿

Para poderes ler a sinopse da obra clica aqui!

Ficaste curioso? Vê a opinião de algumas pessoas que já leram ‘A Analogia da Morte’:

Crítica literária da Ana✿, d’ O Blog da Ana✿

Crítica literária da Filipa, do one life, infinite moments!

Crítica literária da Carolina, do Gesto, Olhar e Sorriso

DSCF4020.JPG

Desenho da autoria da Magda Carvalho

 Não podes esperar e queres encomendar o livro antes do lançamento? Basta enviar um e-mail para aqui: mapereira.encomendas@sapo.pt! Agora também já podes encomendar através da Chiado Editora, da FNAC, da WOOK e da Bertrand!

Companhia.JPG

Desenho da autoria de Inês - desenhos e desenhos

Continuem a ajudar a divulgar esta obra através da página que criei no Facebook, onde somos cada vez mais. Conto com o vosso apoio! Estamos a ficar muito próximos dos 1000 gostos, é só mais um empurrão!

 

Segue-me em:

Sapo || Facebook || Twitter || Instagram || Youtube || Bloglovin' ||

Jorge Jesus: a sua renovação é a prioridade número um para o Benfica

Após 23 anos, o Benfica volta a estar numa final europeia. A equipa encarnada tem vindo aos poucos a recuperar o prestígio europeu que perdeu na década de 90. Estão a ser dados passos importantes para que o clube seja novamente uma constante em fases adiantadas das competições europeias. Um dos grandes responsáveis por este crescimento é Jorge Jesus. Desde que o treinador assumiu o comando técnico dos encarnados o pior que conseguiu foi os quartos-de-final. De facto, a glória conquistada a nível internacional tem sido mesmo o grande trunfo na carreira de Jesus na Luz…

O contrato que liga o treinador com o Benfica termina no final da presente época, algo que já possibilitou inúmeras especulações sobre qual vai ser o futuro do técnico português. Numa altura em que a equipa está na luta por três troféus, torna-se evidente que a renovação é absolutamente prioritária. A sua continuidade é sinónimo do clube continuar no trilho do sucesso. O técnico de 58 anos construiu uma equipa e tornou-a uma força a se temida. Pelo meio conquistou quatro troféus pelas águias (1 campeonato e 3 taças da liga) e permitiu que a equipa continuasse a conquistar pelo menos um título por época. Só em caso de uma hecatombe é que as águias não vão manter esse registo nesta temporada.

Se já foi alvo de várias críticas, hoje a sua continuidade é (quase) inquestionável. Para isso muito ajudou a época brilhante que protagonizou mesmo com a saída de Witsel e Javi Garcia no fecho do mercado. Se é certo que algumas teimosias já foram prejudicais à equipa (Roberto ou Emerson são os casos mais gritantes), as suas apostas e adaptações tem sido casos de sucesso. Mesmo com o seu temperamento impetuoso que já trouxe alguns momentos menos prestigiantes ao clube e da sua dificuldade em expressar-se em português, é alguém que percebe o jogo como poucos. É uma mais-valia para qualquer equipa!

Olhando friamente para os números em 210 partidas, o Benfica de Jesus venceu 147, empatou 33 e apenas perdeu 30. Uma clara demonstração de qualidade e que não está ao alcance de muitos. Ao longo das quatro épocas que se sentou no banco das águias, Jorge Jesus trouxe a mística de regresso ao Estádio da Luz. As suas ideias criaram um futebol de ataque e atractivo que há muito não se via a ser jogado pelos encarnados. O poder de fogo das águias tornou-se letal. Em todas as épocas no seu comando técnico, a equipa ultrapassou sempre os 100 golos. Os jogadores renderam muito mais e a sua maioria valeu chorudas transferências para o estrangeiro que enriqueceram os cofres da Luz. E mesmo com essas saídas, Jesus arranjou sempre forma de manter o conjunto encarnado na luta pelos títulos.

O ‘casamento’ entre Benfica e Jesus está mais forte que nunca e assim deve manter-se. As palavras do presidente Luís Filipe Vieira só vem confirmar isso mesmo. A manutenção de um treinador dá acima de tudo mais segurança e é isso que o Benfica mais precisa. É impossível vencer todos os anos, mas manter a aposta num projecto que tem tido tanto sucesso é a melhor decisão a tomar. Assim, a permanência de Jesus é fundamental para o Benfica permanecer na senda do sucesso. O técnico não tem nada a provar e já demonstrou que coloca a equipa a lutar por títulos. E nas próximas semanas está na luta por ‘apenas’ três…

 

 

(Texto também publicado no Jornal Record, a 4 de Maio de 2013)

‘Público’ dá início à queda dos jornais em Portugal

A Sonaecom, detentora do jornal Público anunciou ontem que vai dispensar 48 funcionários, 36 dos quais jornalistas. Esses profissionais representam mais de 25% da redacção, que conta com cerca de 130 redactores. O objectivo, segundo anunciou em comunicado a empresa dona do jornal, é conseguir poupanças de 3,5 milhões de euros por ano.

O grupo Soane justifica a decisão com o facto “de a imprensa escrita estar desde há anos a atravessar uma mudança estrutural profunda, à escala mundial, que se tem traduzido numa forte tendência de queda de receitas em resultado do efeito de substituição do papel pelo online”. Ainda assim, a administração do diário espera continuar a “preservar os valores de qualidade e rigor da marca Público” pese embora a diminuição do número de jornalistas.

Entretanto, os trabalhadores da publicação diária decidiram, em plenário, mandatar os sindicatos para iniciar um processo de greve em resposta ao despedimento colectivo acordado entre a direcção editorial e a administração. "Este despedimento inviabiliza a continuidade do Público enquanto órgão de comunicação social de referência", lê-se num comunicado assinado pelo Conselho de Redacção e pela Comissão de Trabalhadores.

Desta forma, o Público, um dos jornais referência em Portugal, deu início ao que se prevê ser a queda dos jornais em Portugal. A grande diminuição nas vendas e o domínio da Internet apenas aceleraram aquele que vai ser o descalabro dos órgãos de comunicação nacional. Esta medida dá o mote para o desaparecimento de outras marcas tanto nesta como em outras empresas. Na imprensa escrita, o Diário de Notícias e o jornal I podem ser as próximas vítimas da redução de custos ou mesmo da sua extinção…

Esta situação coloca ainda mais difícil encontrar emprego nesta área. Actualmente, seguir a profissão de jornalista em Portugal é uma tarefa quase impossível. Simplesmente não há saída! A verdade é que o desaparecimento dos jornais em Portugal é sinónimo de um grande enfraquecimento da informação de qualidade no nosso país. Naturalmente, vai ser mais difícil encontrar os factos indispensáveis e as questões necessárias. Estar (bem) informado no nosso país torna-se cada vez mais uma miragem...

 

Lutar pelos sonhos… lá fora

Com o acentuar da crise económica, é cada vez mais frequente ver jovens a abandonar o país. Em Portugal, parece ser uma missão impossível encontrar emprego. Torna-se difícil lutar pelos sonhos aqui (será que ainda é possível?), visto que as hipóteses são cada vez menos. Enquanto isso, os sinais de melhoria são inexistentes e os obstáculos cada vez mais numerosos. Será que ainda vale a pena ter alguma esperança e lutar pelos nossos sonhos neste país? Cada vez é mais difícil acreditar que sim isso é possível…

Quase metade dos jovens portugueses está afastada do mercado de trabalho. Segundo números do Instituto Nacional de Estatística (INE) para o segundo trimestre deste ano, a taxa de desemprego real para os menores de 25 anos é de 48,7%, ou seja, afecta mais de 234 mil jovens. Estes números demonstram a situação crítica que Portugal atravessa e os problemas sociais que isso pode motivar. A verdade é que neste momento o nosso país é um local a evitar para quem quer ter futuro.

A economia não consegue gerar empregos suficientes para absorver a mão-de-obra jovem, mas isso não pode ser usado como desculpa para não se fazer nada para resolver esta questão. A verdade é que os jovens neste país estão totalmente estagnados! Naquela que é a geração com maior formação académica, é absurdo a forma como nós somos tratados! Parece que andamos a tirar cursos para absolutamente nada. Aposta-se na educação, mas depois disso o que temos é zero. Trabalho zero, perspectivas zero e sonhos zero.

Os anos passam e não há melhorias. Ninguém gosta de se sentir a mais e ver o seu futuro esfumarem-se. Num país que cada vez acredita menos nos jovens, a solução passa por ir embora. Sair daqui, ir para um sítio onde sejamos realmente valorizados! Ir à procura de uma vida melhor. Chega de sermos esmagados! Basta de nos sentirmos uns fracassados! Para nós não há um verdadeiro lugar na sociedade, um espaço onde seja possível aproveitar a energia, inteligência e entusiasmo desta nova geração.  O melhor a fazer? Desaparecer daqui!