Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Um Mar de Recordações

Um Mar de Recordações

Páginas Folheadas (8) – No mundo da fantasia

Reparei que faz algum tempo que não fazia alguma recomendação literária, esta rubrica andou um pouco parada o que não me agrada nada. Assim sendo e para compensar esta grave falha, o mês de Abril vai ter muitas sugestões no que diz respeito a livros. Não escondo a ninguém que é uma das áreas que mais me fascina, portanto parece-me mais do que justo mostrar essa paixão por aqui. Vamos então dar um pontapé de saída com um dos géneros que mais gosto de ler – a fantasia. Confesso que sou um apaixonado por esse tipo de livros, grande parte da minha adolescência foi passada a ler este tipo de obras. Vou então deixar algumas das minhas leituras preferidas, todas elas fazem parte de trilogias. Espero que gostem destas escolhas!

- Senhor dos Anéis: Uma trilogia de livros escrita pelo escritor britânico J. R. R. Tolkien, publicado entre 1954 e 1955. Uma aventura extraordinária pela Terra-Média, no qual Frodo e companhia partem na demanda pela destruição do anel. É bastante saboroso desfrutar desta viagem contada através das pinceladas do génio que é Tolkien. As descrições ao longo da obra são simplesmente brilhantes!

- Joias Negras: Da autoria da Anne Bishop, os livros publicados entre 1998 e 2000, é-nos um registo extraordinário num mundo extremamente detalhado. O que me fascina nesta obra é todas as questões morais e sociais que são levantadas ao longo das páginas. Uma fantástica demonstração de uma abordagem forte do que é a luta pelo poder. Uma trilogia que cativa da primeira à última página.  

- Senhores da Guerra: Publicado entre 1995 e 1997, é uma trilogia de livros escrita por Bernard Cornwell sobre a lenda do Rei Artur. Para quem é fã sobre esta lenda, é mesmo uma leitura obrigatória. É feito um relato completamente díspar daquilo que estamos habituados na ficção arturiana. Destaque especial para toda a estratégia bélica existente nestas obras, algo que me deixou bastante agradado.

 

Gostam de livros de fantasia? Qual é o vosso género literário favorito?

 

A minha página de autor está quase a chegar aos dois mil gostos graças à vossa ajuda incrível em apoiar este meu sonho, o que vos peço é mais um esforço para chegar a este patamar. Posso contar com a vossa ajuda? É algo muito simples e ajuda imenso na divulgação! Segue-me também no:

Sapo || Facebook || Twitter || Instagram || Youtube || Bloglovin' ||

Sala de Cinema (15) – Hobbit: uma viagem inesperada

Após a menção ao Senhor dos Anéis, a Sala de Cinema regressa à Terra Média para falar sobre o mais recente filme da obra de Tolkien – Hobbit : uma viagem inesperada. O primeiro filme da trilogia chegou recentemente as telas mundiais e confesso que esta longa-metragem dirigida pelo neozelandês Peter Jackson era a que mais aguardava neste ano que se aproxima do fim.

Sessenta anos antes dos eventos relatados nos três primeiros filmes da saga, o Hobbit segue a viagem de Bilbo Baggins (Martin Freeman), que é levado para uma aventura épica para recuperar o tesouro dos anões, que há muito tempo foi roubado por um dragão chamado Smaug. Convidado pelo feiticeiro Gandalf (Ian McKellen), o Cinzento, a viagem leva-os a muitas peripécias que fazem com que a vida de Bilbo mude para sempre. Os perigos encontram-se a cada esquina…

Fiquei mais uma vez encantado com os fantásticos efeitos visuais ao longo do filme que corresponde ao nível resplandecente de qualidade exibido na saga cinematográfica dos Senhor dos Anéis. As fortes performances de Martin Freeman e Ian McKellen enaltecem um filme muito bem construído, onde a personagem carismática Sméagol (interpretado por Andy Serkis) regressa para roubar mais uma vez o espectáculo .

O filme, cujas segunda e terceira partes só estrearão em 2013 e 2014, tem a particularidade de ter sido rodado em 3D e em 48 fotogramas por segundo, ou seja, o dobro do que é praticado no cinema desde o início do século passado. A longa-metragem bateu o recorde de maior arrecadação numa estreia no mês de Dezembro com cerca de 85 milhões dólares Por enquanto já foi nomeado para o Critics Choice Award para melhor direcção de arte, melhor guarda-roupa, melhor maquilhagem e melhores efeitos visuais. Com certeza que será a primeira de muitas nomeações e prémios que o Hobbit vai receber.

 

 

Avaliação: {#emotions_dlg.star}{#emotions_dlg.star}{#emotions_dlg.star}

 

Sala de cinema (4) – O Regresso do Rei

Nesta quarta edição da ‘Sala de Cinema’ tornou-se medieval, caminhando na direcção da Idade Média com o ‘O Regresso do Rei’, o último filme da fantástica trilogia do ‘Senhor dos Anéis’.
A obra-prima de Peter Jackson é esplêndida na personificação da imaginação do britânico J. R. Tolkien. No último filme desta fabulosa trilogia, Frodo está cada vez mais próximo de destruir o Anel, mas a tarefa não se avizinha fácil… Novos perigos e inimigos assombram a aventura que ditará o futuro da Idade Média. Com cenários sensacionais e efeitos visuais deslumbrantes, além do roteiro muito bem elaborado, ‘O Regresso do Rei’ aparece em várias listas de melhores filmes, o que o tornou num dos melhores e mais importantes filmes da história cinematográfica. Sem dúvida que esta é uma produção que merece ser vista e revista.
O trabalho realizado por Peter Jackson foi galardoado com o recorde de Óscares (nove, tal como o ‘Titanic’ e ‘Bem-Hur’) e tornou-se inevitavelmente num dos grandes sucessos do cinema recente. Foi aliás a quinta maior bilheteira da história. Fiquem com o trailer desta película imperdível:

 

 

Avaliação: {#emotions_dlg.star}{#emotions_dlg.star}{#emotions_dlg.star}{#emotions_dlg.star}