Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Um Mar de Recordações

Um Mar de Recordações

Páginas Folheadas (2) - Misery

O livro Misery do norte-americano Stephen King, um dos escritores mais emblemáticos da actualidade, é o destaque da segunda edição da rubrica ‘Páginas Folheadas’. Originário de Portland, este autor já vendeu mais de 350 milhões de cópias vendidas em mais de 40 países. Misery, publicado em 1987, é um dos seus vários sucessos, obra galardoada com o Bram Stoker Award (distinção para obras do género terror). Em 1990, o livro ganhou uma adaptação cinematográfica com o mesmo nome.

Publicado em Portugal pela Bertrand Editora, esta obra aborda a história de Paul Sheldon, um escritor famoso de romances cor-de-rosa, que acaba de "matar" Misery, a personagem que o celebrizou. Após um acidente de carro, descobre que foi salvo por uma ex-enfermeira, Anne Wilkes, que o leva para sua casa e trata dele. Anne fanática pelas histórias de Paul Sheldon está furiosa com a morte ficcional da sua personagem. Sob tortura, obriga Sheldon a escrever um novo livro, um regresso de Misery.

Pessoalmente, gosto bastante do estilo de Stephen King, o suspense com que escreve é absolutamente magistral. Com um enredo electrizante possuí algumas cenas bastante fortes, até cruéis, que dão a este thriller um destaque especial. As palavras de King são alguma vezes arrepiantes e que dão um ambiente sombrio durante toda a trama. A obra vive das duas personagens principais que tem grande uma profundidade. A forma como é abordada Anne Wilkes é absolutamente extraordinária, os seus diálogos são extraordinários. Um livro envolvente e que nos coloca em dúvida sobre o que vai acontecer a seguir. Em suma, para os amantes de livros de terror este é daquelas obras que são obrigatórias de ser lidas. 

 (Se ficaste interessada/o no livro, clica na imagem para comprar)

  

O que acham desta obra? São fãs dos livros de Stephen King? Qual consideram ser o melhor livro deste autor? 

Se gostas do Um Mar de Recordações, então ajuda a fazê-lo crescer em:

     

Sala de Cinema (13) – Os condenados de Shawshank

Os condenados de Shawshank é a pelicula em destaque na décima terceira edição da Sala de Cinema. Lançando em 1994, é um drama norte-americano dirigido por Frank Darabont e protagonizado por Tim Robbins e Morgan Freeman. Um execelente argumento e um desempenho fabuloso dos actores coloca esta película como um dos melhores trabalhos realizados na sétima arte.

Baseado na novela Rita Hayworth and Shawshank Redemption, do escritor Stephen King, o filme retrata o jovem e bem-sucedido banqueiro Andrew "Andy" Dufresne (Tim Robbins) sentenciado a duas penas consecutivas de prisão perpétua pelo assassinato da sua esposa e do seu amante, a serem cumpridas na Prisão Estadual de Shawshank. Rapidamente, ele torna-se amigo de "Red" Redding (Morgan Freeman), um influente presidiário, e começa a ser protegido pelos guardas após o director da prisão passar a utilizá-lo em operações de lavagem de dinheiro. Ao longo das quase duas décadas de Andy na prisão, ele revela-se um interno incomum que procura atingir os seus objetivos através dos seus próprios meios…

Apesar do filme ter uma fraquíssima recepção nos cinemas, arrecadando pouco mais de 28 milhões de dólares (três milhões de lucro em relação ao orçamento), recebeu diversas críticas favoráveis. O filme ocupa o 72° lugar na lista dos melhores filmes norte-americanos do American Film Institute, mas é considerado por muitos críticos como o melhor filme da história. Na lista Top 250 da The Internet Movie Database ocupa a primeira posição, com o maior número de votos. Os condenados de Shawshank receberam ainda sete nomeações para Óscar (melhor filme, melhor actor (Morgan Freeman), melhor argumento adaptado, melhor fotografia, melhor edição, melhor banda-sonora original e melhor som).

 

O que acham deste filme? Qual a explicação para tão pouco sucesso nas bilheteiras? Este é mesmo o melhor filme de sempre ou há outros títulos que merecem essa distinção?

 

 

Avaliação: {#emotions_dlg.star}{#emotions_dlg.star}{#emotions_dlg.star}{#emotions_dlg.star}{#emotions_dlg.star}