Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Um Mar de Recordações

Um Mar de Recordações

24.Ago.15

Aversão à imprevisibilidade

Miguel Alexandre Pereira
Admito que gosto de saber o que vem a seguir, nunca lidei bem com a imprevisibilidade. Na verdade, é algo que não consigo suportar, até porque nunca me importei em ter uma vida chata, previsível e estrategicamente organizada… Isso acontece porque sempre gostei de controlar tudo o que se passava à minha volta. Talvez seja somente eu a ficar velho, mas eu anseio pela previsibilidade. No entanto, a minha vida mantém-se imprevisível , deve ser por isso que nunca lidei bem com ela. (...)
10.Ago.15

Perdição...

Miguel Alexandre Pereira
- Está uma noite amena amor – afirmei, sem esconder um sorriso provocador. - Sim, sabe tão bem ter saído para poder estar aqui – respondeste, fingindo não perceber a mensagem, mas os teus olhos mostravam o contrário. Adoras provocar-me. Saímos do meu carro, deste-me a mão e começamos a caminhar. Apesar de ser Outono, a noite estava inexplicavelmente quente e muito convidativa. Nada podia ser mais perfeito, parece que tudo se tinha enquadrado para correr bem.  Enquanto (...)
09.Jul.15

A espera é mais fácil com um café

Miguel Alexandre Pereira
Bebia demoradamente um Frappuccino de caramelo, enquanto esperava nervoso pela sua chegada. Ficava mais fácil de aguentar o tempo a passar, enquanto se deliciava com aquela fantástica bebida. Deu um longo suspiro, as suas demonstrações de nervosismo eram cada vez mais frequentes. Arregaçou as mangas da camisa justa que evidenciava um físico bem trabalhado. Não conseguia controlar a ansiedade, para ele é como se fosse sempre o primeiro encontro, as borboletas na barriga persistiam. (...)
06.Jul.15

Imagem espontânea (40) - O calor finalmente chegou em força!

Miguel Alexandre Pereira
Eu sei que estou em falta com vocês por não estar tão activo no blogue, mas acreditem que tenho uma boa razão para isso. Ainda não posso revelar, mas garanto-vos que vão aparecer grandes novidades muito em breve! Entretanto mais um mês que passo, o tempo não perdoa e passa a uma velocidade alucinante e que Junho fantástico que foi este com tanta coisa a acontecer. Muito provavelmente o grande momento destes últimos dias foi a entrevista que dei na Rádio Amália a apresentar o (...)