Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Um Mar de Recordações

Um Mar de Recordações

24.Jan.17

Capítulo 1 - O convite...

Miguel Alexandre Pereira
Algures no Verão... Todas as histórias começam com a primeira página, a introdução ao enredo. No fundo, este é o início de uma caminhada que está quase a celebrar cinco meses...A verdade é que o início do ano de 2016 não estava a ser particularmente feliz para mim. Apesar de estar a trabalhar, encontrava-me longe da minha área (jornalismo) e com poucas expectativas para que isso mudasse num futuro próximo. Sem o desejar, permanecia constantemente angustiado. Na verdade, (...)
12.Jan.17

Ataque a um 2017 inesquecível!

Miguel Alexandre Pereira
O objectivo é muito simples: fazer de 2017 um ano extraordinário! De facto, o ano passado foi imprevisível, repleto de inúmeras reviravoltas. Estou num país novo com desafios diários e diversas aventuras para contar. Já agora, falando em Londres, após uma votação categórica (19-0), nos próximos dias vamos ter vários textos a abordar a capital britânica, onde vou contar alguns dos episódios mais interessantes e divertidos.Na verdade, um dos grandes objectivos neste novo ano (...)
02.Jan.16

Já são cinco anos de Um Mar de Recordações!

Miguel Alexandre Pereira
O inicio de um novo ano é sempre uma nova possibilidade de tornar a nossa vida diferente e mais desafiante. Ousar arriscar e ser diferente, no fundo tornar estes 366 dias inesquecíveis. O ano de 2016 é um novo livro que está aberto com doze capítulos por preencher, portanto não te restrinjas. Procura a felicidade em todos os lugares!O importante é manter o foco nos nossos objectivos, trabalhar intensamente para que eles se concretizem. Este ano como já é normal já alinhavei (...)
21.Set.15

Um perfume especial

Miguel Alexandre Pereira
O cheiro das flores era contagiante, sempre que passava por aquela rua ficava hipnotizada com o cheiro tão característico. Era algo tão diferente pois vivia rodeada por aquele cidade tão cinzenta e sisuda. De facto, aquela florista trazia cor a todo aquele espaço, dava-lhe vida. Para aquela mulher, era o melhor momento de um dia repleto de uma rotina exasperante. Parou um pouco e fechou os olhos, pois queria aproveitar aqueles curtos segundos. Atrás de si, ouviu alguém a resmungar (...)