Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Um Mar de Recordações

Um Mar de Recordações

18.Mar.14

Meia-Maratona: o maior desafio de 2014

Miguel Alexandre Pereira
Gosto de me desafiar, pôr-me em avaliação, e assim o fiz ontem. Já tinha falado que uma das grandes metas para 2014 era correr uma Meia-Maratona, pois bem esse objectivo foi cumprido neste domingo. Admito não regulo bem da cabeça! Só mesmo alguém louco para se meter numa corrida deste tipo com 22.º graus em Lisboa! A temperatura era absurdamente alta e tornou mais difícil a chegada à meta, mas o sucesso foi atingido. Passaram-se 21 km de suor e perseverança, mas principalmente (...)
25.Nov.13

Imagem espontânea (25) – Zoo de Lisboa

Miguel Alexandre Pereira
Depois de ter falado do Oceanário, parece-me justo falar de outro local na capital onde os animais têm um papel fundamental. Falo, naturalmente, do Zoo de Lisboa. Inaugurado em 1884, o Jardim Zoológico de Lisboa foi o primeiro parque com fauna e flora da Península Ibérica. As suas primeiras instalações foram no Parque de São Sebastião da Pedreira, vindo a serem transferidas em 1894 para os terrenos onde hoje se situa a Fundação Calouste Gulbenkian. Só mais tarde, em 1905, (...)
06.Out.13

Imagem espontânea (24)

Miguel Alexandre Pereira
Durante o Verão voltei a visitar o Oceanário de Lisboa, o que significa regressar a casa com a máquina repleta de fotografias. É impossível não ficar maravilhado com este local! Reconheço que é um dos meus espaços de eleição na capital, ainda que o preço seja bastante elevado… Localizado no Parque das Nações, o Oceanário constitui um aquário público e uma instituição de pesquisa sobre biologia marinha e oceanografia. Com uma média de um milhão de visitantes por ano, (...)
09.Abr.12

Momento de glória

Miguel Alexandre Pereira
Sou teimoso, admito que sim. Quando coloco algo na cabeça é muito difícil de desistir a meio. Quase impossível , na verdade. Sofro de teimosia crónica, mas os objectivos servem para ser ultrapassados… Reconheço que o desejo já vinha de algum tempo, mas por infortúnio do destino andava a ser sucessivamente adiado. Este ano chegou finalmente a hora de treinar até atingir o objectivo. Irónico. No ano passado, tinha coberto este mesmo evento, a vida é feita destas peculiaridades. (...)