Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Um Mar de Recordações

Um Mar de Recordações

29.Abr.14

Em busca de um futuro risonho

Miguel Alexandre Pereira
Rita Parreira deu-lhe um longo e apaixonado beijo nos seus lábios. Se a princípio Carlos Fontes ainda tentou resistir, acabou por se envolver naquela espiral de sensualidade. Mesmo sentindo-se atraiçoado, não podia esconder o desejo que aquela mulher despertava nele. Quando ela se afastou, lançou-lhe um sorriso provocador. Não duvidava que aquela situação estava a ser terrivelmente divertida para ela. O jovem advogado ainda estava confuso com os desenvolvimentos dos últimos (...)
25.Abr.14

Uma surpresa inacreditável

Miguel Alexandre Pereira
Os dias estavam a ser altamente intensos, durante aquele mês de Janeiro a cada final de semana eram eliminados alguns candidatos. Agora, restavam apenas dois elementos, o jovem de 25 anos continuava a disputar arduamente aquele lugar no estágio no escritório de advogados que tanto ambicionava. Estava a poucos minutos de descobrir se tinha sido o escolhido. Estava com um nervosismo enorme, aquele podia ser o seu grande momento. Sentado perto dele, lá estava aquela atraente mulher que (...)
07.Abr.14

Dia para brilhar

Miguel Alexandre Pereira
Não cabia de si de contente, no dia anterior tinha recebido o telefonema a confirmar a presença na segunda fase de selecção para o estágio na empresa de advogados que sempre sonhara. O esforço dos últimos anos tinha compensado, finalmente ia poder pôr em prática aquele que era o seu talento. Vestiu-se com a sua melhor roupa, um fato elegante que tinha comprado recentemente. Olhou-se ao espelho e sentiu-se amplamente confiante. A vida estava, finalmente, a correr-lhe bem. Estava (...)
13.Jul.13

Uma entrevista que muda uma vida

Miguel Alexandre Pereira
Diante de si estava uma jovem com um encanto extraordinário. Loira de olhos azuis com uma beleza digna de poder desfilar nas mais mediáticas passerelles de todo o mundo. Ficou sem reação por uns momentos. Não conseguiu tirar os olhos dela, arrebatado com aquela extraordinária mulher. “Sente-se por favor” acabou por lhe dizer, ainda meio atordoado. Ela deu um pequeno e sedutor sorriso e avançou decidida, sem qualquer tipo de hesitação. Devia ser vinte anos mais nova que ele, (...)