Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Um Mar de Recordações

Um Mar de Recordações

17.Dez.13

Enfrentar os fantasmas do passado

Miguel Alexandre Pereira
Conhecia aquele ar arrogante em qualquer lugar, não tinha mudado absolutamente nada. Continuava com aquela exagerada e exuberante confiança tão característica. Tinha namorado com ele durante o último ano de secundário, mas ele simplesmente sumiu da sua vida quando entraram em universidades diferentes. Nunca lhe deu uma justificação, mas revê-lo ainda fazia o seu coração disparar. Não imaginava que ele aceitasse ir a uma festa daquelas, não estava preparada para ver aquele (...)
11.Dez.13

Reviver o passado

Miguel Alexandre Pereira
Avançava num passo apressado pelas ruas da capital, numa altura em que os pés começavam a doer pelos saltos altos que usava. Não se deixava de questionar a razão para ir aquele local… Há semanas atrás tinha-se rido do convite para a reunião da sua antiga turma do secundário. Contudo, hoje estava a ir para aquele local. Era irónica aquela decisão até porque nunca fora uma rapariga popular, na verdade era a típica desajeitada e tímida que ninguém tomava atenção. Mas (...)
01.Out.11

Imagem espontânea (7)

Miguel Alexandre Pereira
Este mês o “Imagem espontânea”, rubrica no qual são colocadas várias fotografias da minha autoria, chega à sua sétima edição. Num número bastante especial (o meu preferido), trago-vos mais uma fotografia tirada no Funchal (Madeira) durante as minhas férias. O que esta foto pretende transmitir é um espaço de trabalho, numa clara simbologia ao momento que atravesso. Nos últimos tempos tem sido de intenso trabalho para concluir todos os trabalhos para o mestrado, portanto (...)
11.Mai.11

Recordar é viver

Miguel Alexandre Pereira
Um aeroporto é um mundo, disso não tinha quaisquer dúvidas. A sua vida era passada em diversos espaços aéreos , cada um parecia ter uma história particular. Aquele era apenas só mais um. Era um homem de negócios extremamente mediático, tinha enfrentado muitos dissabores ao longo da vida e achava-se preparado para tudo, mas o que ia sentir naquele dia estava longe de estar nos seus planos… Estava habituado a todas as despedidas e burocracias normais de cada partida, era um (...)