Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Um Mar de Recordações

Um Mar de Recordações

27.Ago.18

Não desistir dos nossos sonhos!

Miguel Alexandre Pereira
Já vos tinha dito aqui e aqui, que no início de Janeiro comecei um curso de Jornalismo em Londres na City University. Aliás, até vos tinha prometido falar um pouco dessa experiência, mas isso acabou por não acontecer.  O meu objectivo em vir para o estrangeiro foi uma melhoria no meu futuro na minha área.Para isso, rapidamente percebi que tinha de encontrar forma de aumentar a minha formação aqui. No final do ano passado, já tinha participado no Bootcamp de três meses bastante (...)
13.Ago.18

Momentos inacreditáveis em Londres... #2

Miguel Alexandre Pereira
Na última publicação aqui no Um Mar de Recordações, escrevi que estou quase a fazer dois anos a viver em Londres. O tempo passa, definitivamente, a correr! Mas já foi em Setembro de 2016 que cheguei à capital britânica, ansioso por uma nova aventura. Acredito que não deve ser surpresa para ninguém dizer que já vivi inúmeros momentos inacreditáveis nesta cidade. Um lugar onde a cada rua somos surpreendidos com algo inesperado! "Eu não acredito que isto me aconteceu!", passou (...)
03.Ago.18

Imagem espontânea (48) - Quando o Verão (finalmente) se lembra de Londres!

Miguel Alexandre Pereira
Londres é uma cidade conhecida sobejamente pelo seu mau tempo. A chuva, o nevoeiro e os tons cinzentos fazem parte do folclore histórico da cidade. Na realidade, a cidade está desenhada para Invernos rigorosos e um mau tempo recorrente. Mesmo no Verão, não acredito que ninguém venha visitar Londres em busca de belos dias de sol. É claro que há dias com um tempo fantástico, onde o sol decide brilhar em grande esplendor. Mas essa ocorrência é rara...Curiosamente, este ano (...)
24.Jul.18

Ainda se lembram de mim?

Miguel Alexandre Pereira
A vida parece correr a velocidades incompreensíveis, o tempo é um verdadeiro inimigo. Coloca-nos limitações constantes... Passamos a vida de um lado para outro e, muitas vezes, esquecemo-nos de aproveitar os pequenos momentos. As pequenas vitórias. No fundo, as coisas que nos deixam com um verdadeiro sorriso na cara.Não há nada que me faça mais feliz do que brincar com as palavras, divertir-me a escrever sem qualquer restrição temporal. Perder-me em enredos infinitos. De (...)