Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Um Mar de Recordações

Um Mar de Recordações

12.Fev.15

O inesquecível dia de São Valentim de Diogo Santos [One-shot*]

Miguel Alexandre Pereira
Era Dia de São Valentim e Diogo Santos preparava-se para o seu encontro. O mediático professor de Literatura da Universidade Nova tinha optado por um fato azul marinho da Giovanni Galli. Esboçou um pequeno sorriso triunfante ao olhar-se ao espelho. Reflectido nele estava um homem com traços bonitos acompanhados de uma estrutura física imponente. Sentia que estava no seu melhor, queria surpreender a sua namorada Cláudia Martins, uma ambiciosa gestora de quem estava loucamente (...)
31.Jul.14

Páginas Folheadas (5) – Amor de Perdição

Miguel Alexandre Pereira
Um dos clássicos da literatura portuguesa é o grande destaque do 'Páginas Folheadas' deste mês. A referência é feita a Amor de Perdição de Camilo Castelo Branco, um romance publicado em 1862. A obra é um dos expoentes do período do Romantismo em Portugal. A obra foi alvo de várias adaptações cinematográficas, a que teve mais importância foi o filme realizado por Manoel de Oliveira em 1979. A redacção dessa obra foi inspirada em fatos reais, vividos pelo tio de Camilo (...)
11.Jun.14

Páginas Folheadas (4) – A Volta ao Mundo em 80 Dias

Miguel Alexandre Pereira
Nesta edição do ‘Páginas Folheadas’, a obra que escolhi marcou bastante a minha infância. Falo da ‘A Volta ao Mundo em 80 Dias’, um clássico do talentoso francês Júlio Verne. Este romance de aventura foi lançado em 1873 é considerado uma das maiores obras da literatura mundial, inspirando várias adaptações ao cinema, televisão e teatro. Inicialmente apaixonei-me por esta obra através da adaptação para animação que fizeram, foi o tónico para ler o livro pouco (...)
10.Jan.14

Páginas Folheadas (1) - As Intermitências da Morte

Miguel Alexandre Pereira
'Páginas Folheadas' é a nova rubrica do Um Mar de Recordações, um espaço onde vou dando algumas sugestões literárias das obras que vou lendo. Assim sendo, considero indispensável começar com um dos maiores vultos da literária nacional. As Intermitências da Morte é um livro do escritor português José Saramago publicado em 2005. O livro contem 216 páginas e foi editado pela Editorial Caminho. “No dia seguinte ninguém morreu”, é a partir deste paradigma que começa este (...)